PUBLICIDADE
Topo

Segurança pública

Conteúdo publicado há
1 mês

Joel Pinheiro: Tratar ação policial no Jacarezinho como chacina é ofensivo

Do UOL, em São Paulo

11/05/2021 13h08Atualizada em 11/05/2021 14h05

O comentarista do UOL News Joel Pinheiro afirmou que é "ofensivo" classificar a operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro na comunidade do Jacarezinho, que terminou com 28 mortes, como uma chacina. Entre os mortos na ação, 27 pessoas eram civis e um era policial.

Durante debate no UOL News Tarde com o colunista do UOL Leonardo Sakamoto, Pinheiro também criticou a cobertura do tema por parte da imprensa, a quem acusou de fazer pré-julgamento dos policiais que participaram da ação. Sakamoto, por usa vez, afirmou que uma operação como a do Jacarezinho não aconteceria em um bairro rico.

O fato de ter tido 28 mortos nessa operação não significa, como muita gente vem irresponsavelmente fazendo, que houve uma chacina. E falar isso é extremamente ofensivo para polícia e para todas as pessoas que, em meio a todos os problemas do Brasil, ainda acreditam e gostariam de viver em um país mais seguro.
Joel Pinheiro, comentarista do UOL News

Pinheiro afirmou que a polícia do Rio de Janeiro tem vários problemas, como má remuneração, falta de treinamento e de tecnologias que possam dar mais segurança às suas atividades, como a instalação de câmeras portáteis junto aos uniformes dos agentes.

No entanto, essas falhas não justificam culpar o policial por uma operação que não obteve o resultado inicialmente desejado, segundo o comentarista.

"O que não pode acontecer é criar-se quase que um consenso, especialmente por parte de formadores de opinião, de que a culpa é do policial, de que o policial é um monstro, de que o policial é mais perigoso do que a gangue", declarou.

Segurança pública