Conteúdo publicado há 11 meses

Operação na Baixada Santista registra 16 mortes, segundo governo de SP

O número de mortos na Baixada Santista durante a ação policial, iniciada após o assassinato de um soldado da Rota, chegou a 16.

O que aconteceu:

O governo do Estado de São Paulo atualizou o número de mortos na manhã desta quarta-feira (2). O total tem passado por revisão desde sexta-feira (28), pois governo e Corregedoria da PM divergiram quanto ao número inicial de óbitos.

"Todas as ocorrências com morte durante a operação resultaram da ação dos criminosos que optam pelo confronto, colocando em risco tanto vítimas quanto os participantes da ação", diz a nota da SSP (Secretaria de Segurança Pública).

Operação Escudo

A Operação Escudo, deflagrada após a morte do soldado Patrick Bastos Reis, há 5 dias, resultou em 58 pessoas presas, 400 quilos de drogas encontrados e 18 armas apreendidas. Os dados são da SSP.

Do total de detidos, 38 foram prisões em flagrante e outras 20 eram de procurados da Justiça. Também houve a apreensão de quatro adolescentes por infração análoga a tráfico de drogas.

Nos cinco dias a polícia vistoriou 2.125 automóveis, sendo 123 foram removidos; e 916 motocicletas, das quais 78 recolhidas.

SSP cita reação dos criminosos; moradores falam em excesso

Movimentação de policiais militares do BAEP, na Vila Baiana, onde suspeito foi morto por policiais
Movimentação de policiais militares do BAEP, na Vila Baiana, onde suspeito foi morto por policiais Imagem: 31.jul.2023 - Danilo Verpa/Folhapress
Continua após a publicidade

Segundo afirma a SSP-SP, em nota, a presença policial "tem resultado em intensa reação por parte dos criminosos na região, já que o reforço no policiamento impacta diretamente no tráfico de drogas".

Já os moradores da comunidade denunciam uma reação "exagerada" por parte da polícia.

Ontem dois policiais foram baleados por criminosos em Santos. Uma policial foi atingida nas costas no bairro do Campo Grande enquanto fazia patrulhamento.

Deixe seu comentário

Só para assinantes