Conteúdo publicado há 6 meses

Netanyahu sobre acordo: 'Estamos empenhados em devolver todos os reféns'

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, comemorou a libertação do primeiro grupo de reféns do Hamas após o acordo de cessar-fogo.

O que aconteceu

Netanyahu também enviou uma mensagem aos familiares daqueles que ainda estão em Gaza e garantiu que Israel está "empenhado em devolver todos": "Este é um dos objetivos da guerra e estamos empenhados em alcançar todos os objetivos da guerra", afirmou.

Além dos 13 israelenses, também foram libertados outros 10 tailandeses e um filipino hoje. Todos tinham sido sequestrados no dia 7 de outubro.

A lista é composta por nove mulheres e quatro menores de idade. Saiba quem são.

Acabamos de completar o retorno do primeiro dos nossos reféns: crianças, suas mães e mais mulheres. Cada uma delas é um mundo inteiro.
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Em Israel, os reféns serão encaminhados para hospitais. O Ministério da Saúde informou que o Soroka Medical Center, o Schneider Children's Medical Center, o Shamir Medical e o Wolfson Medical Center estão preparados para receber os 24 reféns libertados, segundo informou o jornal Times Of Israel.

Eles receberão atendimento médico e psicológico e poderão ligar para suas famílias. Militares israelenses publicaram uma nota pedindo ao público por "paciência e sensibilidade, e respeito à privacidade dos reféns libertados e da família deles".

Acordo e libertação de palestinos

Hamas e Israel firmaram cessar-fogo de quatro dias em troca da liberação mútua de prisioneiros. Cerca de 240 pessoas estavam sendo feitas reféns pelo Hamas desde o início do conflito.

Continua após a publicidade

Após a libertação pelo Hamas, 39 mulheres e adolescentes palestinos detidas em Israel foram libertadas hoje, disse o ministro das Relações Exteriores do Qatar, que intermedeia o primeiro cessar-fogo da guerra.

Este é o primeiro grupo de pessoas detidas a ser liberado após o cessar-fogo. A expectativa é de que 150 sejam soltos nos próximos dias de trégua.

O líder do Hamas, Ismail Haniyeh, disse que o grupo está empenhado em cumprir os termos da trégua, "desde que Israel faça o mesmo". Um vídeo curto foi publicado em um canal do Hamas no Telegram.

"O movimento também saúda a continuação dos bons ofícios e os esforços contínuos para acabar com a agressão sionista contra o nosso povo", diz uma mensagem que acompanha o vídeo.

Deixe seu comentário

Só para assinantes