PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
15 dias

'Busca por holofote', diz Salles sobre pedido de investigação contra ele

22.mar.2021 - O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles - Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo
22.mar.2021 - O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles Imagem: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

Colaboração para o UOL

26/04/2021 14h25

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou hoje que a denúncia feita pelo delegado Alexandre Saraiva contra ele é "busca por holofote". Em entrevista ao programa Opinião No Ar, da RedeTV, Salles afirmou que a ação mostra falta de parcialidade.

"A notícia-crime foi uma busca de holofote e ele está querendo aparecer com essa situação toda", disse o ministro. "Eu estou sempre ao lado da lei. Ao contrário da narrativa que ele tentou criar, nós não somos contra a Polícia Federal", completou.

Saraiva era superintendente da PF do Amazonas e encaminhou uma notícia-crime ao STF no último dia 14, em que pede investigação das condutas de Salles e do senador Telmário Mota (PROS-RR) por atrapalhar medidas de fiscalização ambiental e patrocinar interesses privados.

O delegado cita uma apreensão de mais de 200 mil metros cúbicos de madeira ilegal no fim de 2020 e alega que o ministro e o senador tentaram prejudicar as investigações do caso. Em entrevista à RedeTV, Salles negou as acusações, apontou falhas na apuração e disse que o delegado foi parcial.

"Nesse caso especificamente, nós estamos falando de um inquérito presidido pelo Saraiva. Não é a Polícia Federal, é ele", declarou o ministro. "Essa questão dele presidir o inquérito já mostra uma falta de imparcialidade. Mas isso a corregedoria da PF vai apurar."

Em 15 de abril, um dia após a apresentação da notícia-crime no STF, a PF confirmou a troca do superintendente no Amazonas. Alexandre Saraiva deixou o cargo, que passou a ser ocupado pelo delegado Leandro Almada. Durante a entrevista, Salles afirmou que Saraiva não deixou o cargo a pedido dele, mas porque deu entrevistas à imprensa. "Ou seja, busca de holofote", repetiu o ministro.

Alexandre Saraiva será ouvido pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados hoje, a partir das 16h. O delegado vai prestar esclarecimentos sobre a notícia-crime apresentada no STF e sobre sua saída do cargo de superintendente da PF no Amazonas.

Meio Ambiente