PUBLICIDADE
Topo

Política

Ana Amélia diz que presença de Dilma no Senado "derruba narrativa do golpe"

A senadora Ana Amélia (PP-RS) discursa no Senado Federal, em Brasília, dia da defesa da presidente afastada, Dilma Rousseff, no processo de impeachment - André Dusek/Estadão Conteúdo
A senadora Ana Amélia (PP-RS) discursa no Senado Federal, em Brasília, dia da defesa da presidente afastada, Dilma Rousseff, no processo de impeachment Imagem: André Dusek/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

29/08/2016 18h37

A senadora Ana Amélia (PP-RS) afirmou que a presença de Dilma Rousseff no plenário do Senado "derruba a narrativa do golpe", defendida pela presidente afastada e seus aliados. "O verdadeiro golpe foi contra os brasileiros desempregados e contra os jovens que ficaram sem o Prouni e o Fies", diz a parlamentar. Por fim, Ana Amélia questionou Dilma sobre o motivo pelo qual ela autorizou as transações com bancos públicos, um dos fundamentos do processo de impeachment.

A presidente afastada, Dilma Roussef, discursou pela manhã no Senado durante o julgamento do processo de impeachment. Em seguida, passou a responder a perguntas dos senadores, da defesa e da acusação. O tempo para cada senador fazer as questões é de até cinco minutos. Dilma tem tempo livre para responder.

O desfecho do impeachment ainda não tem data exata definida, mas pode ser conhecido em sessão do Senado na terça-feira (30) ou quarta-feira (31). É quando os 81 senadores deverão votar para condenar ou absolver Dilma. Se Dilma, que foi derrotada nas duas votações anteriores no Senado e em uma na Câmara, conseguir impedir os 54 votos favoráveis ao impeachment, é absolvida e volta ao cargo. Mas, se ao menos 54 senadores votarem contra ela, dará adeus à Presidência.

Política