PUBLICIDADE
Topo

Política

Esse conteúdo é antigo

Com covid, Cid Gomes cobra vacinas 'o mais rápido possível para todos'

Senador Cid Gomes (PDT-CE) testou positivo para a covid-19 e comunicou aos apoiadores nas redes sociais na noite de ontem - Roque de Sá/Agência Senado
Senador Cid Gomes (PDT-CE) testou positivo para a covid-19 e comunicou aos apoiadores nas redes sociais na noite de ontem Imagem: Roque de Sá/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

24/05/2021 10h18Atualizada em 24/05/2021 10h18

O senador Cid Gomes (PDT-CE), de 58 anos, foi diagnosticado com a covid-19. O anúncio foi feito pelas redes sociais do parlamentar na noite de ontem. Diante do avanço de casos e do risco de uma terceira onda do vírus no país, Cid torceu para que a vacina possa chegar "o mais rápido possível" para todos.

Cid declarou que mesmo tomando todos os cuidados como distanciamento social e máscara, testou positivo para a doença.

Estou bem, sentindo apenas sintomas gripais leves. A pandemia segue grave, precisamos manter cuidado e vigilância. E que a vacina possa chegar o mais rápido possível para todos
Senador Cid Gomes (PDT-CE)

Risco de terceira onda da pandemia

Estudos e especialistas têm alertado o Brasil sobre a possibilidade de uma terceira onda da pandemia. O ritmo lento de vacinação e o afrouxamento da quarentena são apontados como algumas das causas que geraram a terceira onda da Alemanha, no começo deste ano.

Na Europa, ela também atingiu países como França, Itália, Polônia, República Tcheca e Hungria, onde a vacinação demorou a avançar, enquanto o Reino Unido evitou outra onda ao imunizar em massa.

Em 24 horas, o Brasil registrou 894 novas mortes por covid-19 e se aproxima da marca de 450 mil óbitos na pandemia. Ao todo, 449.185 pessoas já morreram por complicações da doença.

Ontem, Roraima não registrou novos óbitos. Os dados do levantamento foram apurados pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte.

Foram feitos 37.072 novos diagnósticos de coronavírus no Brasil nas últimas 24 horas. Contando desde o início da pandemia, o número de casos já chegou a 16.083.573.

Política