PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Ao menos 11 estados endurecem restrições; veja a situação em cada lugar

Com comércio não essencial e escolas fechados, várias partes do Brasil decretam restrições e lockdown para conter pandemia - Nelson Antoine/Estadão Conteúdo
Com comércio não essencial e escolas fechados, várias partes do Brasil decretam restrições e lockdown para conter pandemia Imagem: Nelson Antoine/Estadão Conteúdo

Douglas Porto

Do UOL, em São Paulo

16/03/2021 04h00

Com alta nos casos de infecção pelo novo coronavirus, mais mortes e lotações de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), ao menos 11 estados endureceram medidas de restrições de circulações de pessoas, fechando comércios, escolas e academias para conter a disseminação da doença.

Pelo 17º dia consecutivo, o Brasil registrou a maior média diária de mortes por covid-19 em toda a pandemia. Nesta segunda-feira (15), o país atingiu uma média de 1.855 óbitos causados pela doença diariamente nos últimos sete dias. O levantamento é do consórcio de imprensa do qual o UOL faz parte, com base nos dados fornecidos pelas secretarias estaduais de saúde.

A Frente Nacional de Prefeitos publicou uma carta defendendo a atitude, inclusive com proposta da adoção de lockdown nos estados. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), no entanto, é contrário às medidas. "Podem ter certeza de que tudo o que for legal fazer, eu farei. Brevemente teremos as consequências do que está acontecendo, fiquem tranquilos", disse Bolsonaro ontem (15).

No documento, os prefeitos criticam Bolsonaro. "Suas falas evidenciam a ineficaz coordenação nacional no enfrentamento à pandemia e ratificam a desconexão com a realidade, falta de compromisso com a Constituição Federal e com a vida. Situações que colocam o Brasil como foco de atenção e apreensão internacional", diz o texto.

Como são as restrições

São Paulo

O estado iniciou ontem a fase emergencial do Plano São Paulo, a mais restritiva já anunciada pelo governador João Doria (PSDB), com toque de recolher das 20h às 5h. Também obriga ao fechamento de atividades não essenciais, suspensão de aulas presenciais em escolas e proibição de funcionamento de igrejas e eventos esportivos até o dia 30 de março.

São José do Rio Preto, no noroeste paulista, anunciou lockdown a partir de quarta-feira (17), com fechamento até de mercados e mercearias, que atenderão somente por entregas. No domingo (14), a taxa de internação em leitos de UTI chegou a 91,7%, maior índice registrado na cidade.

Ao menos seis cidades do litoral paulista também interditaram suas praias.

Rio de Janeiro

O estado fluminense anunciou na sexta-feira (12) toque de recolher entre 23h e 5h, além do fechamento de bares às 23h, com lotação de até 50%.

A limitação de público também vale para parques, museus, academias e espaços de recreação infantil. O comércio funciona em horário escalonado e fica proibida a realização de rodas de samba e eventos em boates. As medidas valem até a quinta-feira (18).

Espírito Santo

O governo decretou a suspensão de aulas presenciais da educação infantil. As escolas têm até quarta-feira (17) para se organizarem. Nenhuma região poderá seguir orientação diferente. Os leitos pediátricos para covid-19 no estado passam de 90% de ocupação há duas semanas.

Minas Gerais

Romeu Zema (Novo) decretou onda roxa em todo o estado, que permite apenas o funcionamento do comércio essencial, a partir da quarta-feira (17), por ao menos 15 dias.

"As filas nos hospitais só têm aumentado. Sabemos que a solução definitiva para esse cenário é a vacinação. Ela está mais rápida, mas ainda é insuficiente para garantir a queda na busca por atendimento médico. Por isso, não nos resta opção a não ser adotar medidas mais restritivas. É uma questão humanitária, para não assistirmos cenas de horror", explicou Zema.

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), fechou a partir de segunda-feira (15) o comércio não essencial, permitindo vendas apenas pelo sistema de entregas. Celebrações religiosas estão vetadas, com igrejas abertas apenas sem aglomerações. A prática esportiva está proibida, com parques e praças permanecendo fechados.

Santa Catarina

Santa Catarina proibiu as atividades essenciais aos fins de semana até o dia 19 de março. O transporte público só poderá funcionar com 50% da capacidade. A venda de de bebidas alcoólicas está proibida para consumo no local entre 21h e 6h.

O estado está na terceira semana seguida com risco gravíssimo de contaminação e tem 390 pessoas esperando por leitos de UTI.

Rio Grande do Sul

Eduardo Leite (PSDB) aumentou o nível de restrições ao anunciar a bandeira preta, a de maior nível de atenção para contaminação, até 21 de março. A suspensão de atividades não essenciais entre 20h e 5h fica vigente até 31 de março.

"Estamos numa situação muito crítica e que piora a cada dia. Mesmo com os esforços de ampliação de leitos, a velocidade de propagação do vírus e a velocidade do aumento das internações hospitalares é enorme, muito maior do que tivemos nos momentos críticos do ano passado", justifica Leite.

"Em cada um dos picos de julho e novembro, chegamos a 2.600 pacientes internados em leitos clínicos e de UTI. Agora, temos mais de 7.200 pessoas hospitalizadas pela covid-19."

Paraná

Curitiba está em lockdown desde o sábado (13) e permanece até o domingo (21). Esta é a primeira vez que a capital paranaense adota a medida mais restritiva.

Sergipe

Sergipe proibiu aulas presenciais em escolas públicas e particulares. Templos religiosos podem funcionar com ocupação de 30% até as 18h. Academias devem ter até 50% do público e não podem funcionar aos finais de semana. Praias também ficarão fechadas aos fins de semana.

Barbearias, salões de beleza e espaços de higiene pessoal podem funcionar com 30% de capacidade, apenas de segunda a sexta, das 5h às 22h. O decreto vale até o dia 18 de março.

Em Aracaju, o comércio não essencial pode funcionar na parte central da cidade das 9h às 17h. Nos demais bairros, das 10h às 18h, até o dia 22 de março.

Pernambuco

Pernambuco decretou quarentena de quinta-feira (18) até o dia 28, permitindo apenas a abertura de comércio essencial, temendo um colapso no sistema de saúde. O estado está hoje com 95% dos leitos de UTI ocupados.

Piauí

O Piauí determinou toque de recolher das 21h às 5h até quarta-feira (17). A partir da quinta-feira (18) terá início o lockdown, com apenas o essencial funcionando até o domingo (21). Novas medidas serão serão discutidas depois dessa data pelo COE (Comitê Operações Especiais), segundo o governador Wellington Dias (PT).

Pará

O governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), anunciou que Belém e a região metropolitana estão em lockdown por sete dias a partir de segunda-feira (15). Supermercados, bancos, farmácias, casas lotéricas e feiras livres estarão funcionando, mas apenas um membro de cada família deve fazer compras.

Coronavírus