Malásia envia equipe à África do Sul para buscar possíveis novos destroços do MH370

Em Bangcoc

  • Neels Kruger/AP

    24.mar.2016 - Parte de motor de aeronave encontrada em Mossel Bay, próxima à Cidade do Cabo, na África do Sul, e que pode ser do MH370

    24.mar.2016 - Parte de motor de aeronave encontrada em Mossel Bay, próxima à Cidade do Cabo, na África do Sul, e que pode ser do MH370

A Malásia enviará uma equipe de especialistas para rastrear o litoral sudeste da África do Sul em busca de destroços do avião do voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu há mais de dois anos com 239 pessoas a bordo, informou nesta quinta-feira (24) a imprensa local.

O ministro dos Transportes, Liow Tiong Lai, anunciou essa medida, que ainda está pendente de aprovação por parte das autoridades sul-africanas, depois que na terça-feira foi encontrada uma possível parte do avião em Mossel Bay, no sul do país africano.

Liow comentou que os especialistas viajarão à África do Sul no fim de semana para recolher a peça - uma tampa da válvula de um motor de um avião - e levá-la para a Austrália, onde será analisada para determinar se pertence ao MH370, segundo o jornal "The Star".

O ministro fez essas declarações ontem à noite, horas antes de as autoridades australianas terem considerado "muito provável" que outras duas peças encontradas em Moçambique sejam do Boeing 777 desaparecido.

Essas partes se somam ao fragmento de uma asa que foi encontrado em julho na ilha francesa de Reunião, a leste de Madagascar, e que, até agora, era o único indício tangível de que o Boeing 777 caiu no Oceano Índico.

A Austrália lidera uma operação, na qual também participam Malásia e China, que procura os destroços do avião em uma área remota de 120 mil quilômetros quadrados no Oceano Índico, da qual faltam rastrear 25 mil quilômetros quadrados.

O MH370 desapareceu 40 minutos após decolar de Kuala Lumpur, na Malásia, rumo a Pequim, depois que, segundo a investigação oficial, alguém desligou os sistemas de comunicação e mudou o curso da aeronave, que teria caído no mar assim que o combustível acabou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos