Conteúdo publicado há 2 meses
Kennedy Alencar

Kennedy Alencar

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Controle acionário da União legitima fala de Lula sobre Petrobras

O colunista do UOL Kennedy Alencar afirmou durante o programa Análise da Notícia que o fato de o governo ser acionista majoritário da Petrobras dá legitimidade para as falas de Lula sobre a empresa.

Controle acionário da União legitima fala de Lula sobre a Petrobras e também dá legitimidade ao presidente para ditar rumos da empresa. Kennedy Alencar

Após o conselho da Petrobras decidir rediscutir a decisão que barrou o pagamento de dividendos extraordinários aos acionistas, Lula criticou a distribuição extraordinária e disse que não é possível atender "apenas à choradeira do mercado". Além disso, o presidente também afirmou que a empresa deve pensar em investimentos.

Kennedy destacou que o fato de o governo possuir mais da metade das ações da Petrobras faz com que Lula possa tomar decisões que ditam os rumos da empresa.

A gente sabe que quem manda na Petrobras é o acionista majoritário, quem manda em uma empresa é quem tem o maior poder acionário daquela empresa. Então quem manda na Petrobras é a União, é o governo federal. Quem representa o governo federal no momento é um cidadão chamado Luiz Inácio Lula da Silva. O governo federal tem 50,26% das ações ordinárias, que são as ações com direito a voto. Kennedy Alencar

O colunista do UOL ainda classificou a discussão sobre a decisão de não distribuir os dividendos como "lobby de quem está interessado em ter dividendos e receber mais e colocar mais dinheiro no bolso", e destacou a necessidade de investimento na Petrobras, até visando a transição energética.

É legítimo um governo que tem uma política de transição energética achar que a maior empresa do Brasil, que é da área de energia, precisa fazer caixa para investir. (...) é absolutamente querer guardar recursos para fazer investimentos, ainda mais em um momento em que estamos falando da transição energética e a Petrobras passar a ser uma empresa de energia, e não apenas de petróleo. A Petrobras não vai ser uma empresa de petróleo para o resto da vida, e se for, a Petrobras está lascada. Ela tem que migrar para ser uma empresa de energia e isso demanda investimentos. Kennedy Alencar

***

O Análise da Notícia vai ao ar às terças e quartas, às 13h e às 14h30.

Continua após a publicidade

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes