Conteúdo publicado há 2 meses
Thais Bilenky

Thais Bilenky

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Queda de nº 2 da Abin é vista como remédio para crise não chegar ao governo

A queda de Alessandro Moretti, número 2 da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), é dada como certa no governo Lula e vista como remédio para crise não chegar ao Palácio do Planalto, afirmou a colunista do UOL Thais Bilenky durante o UOL News desta sexta-feira (26).

Conversei com um auxiliar direto do presidente Lula no Palácio do Planalto e para esse auxiliar as chances do número 2 da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), o Alessandro Moretti, cair são concretas. Thais Bilenky, colunista do UOL

Por que o número 2? O Moretti é citado nesses relatórios da Polícia Federal como alguém que tentou atrapalhar as investigações sobre espionagem ilegal e essas investigações aconteceram justamente já no governo Lula. Esse relatório que embasou a operação coloca o Nº2, Moretti, já numa posição delicada. Thais Bilenky, colunista do UOL

De acordo com Thais Bilenky, os assessores diretos do presidente Lula estão avaliando como evitar que a crise chegue ao governo e a queda de Moretti seria um remédio para o problema não se espalhar.

A operação desta semana traz um pepino muito grande para dentro do Palácio do Planalto e o que os assessores diretos do Lula estão avaliando é como não deixar essa crise chegar ao Planalto. Por enquanto está pesando sobre o bolsonarismo, o ex-presidente Bolsonaro, a candidatura do Ramagem. Thais Bilenky, colunista do UOL

A queda do Moretti poderia ser um remédio para que isso não se escalasse e agora não se descarta que o próprio Luiz Fernando Corrêa acabe caindo, se essas investigações que estão em curso avançarem e mostrarem de alguma forma que a Abin não fez o que deveria ter feito já no governo Lula. Thais Bilenky, colunista do UOL

A colunista diz que a linha de investigação em curso aumenta também a pressão sobre o atual diretor da Abin, Luiz Fernando Corrêa.

Ele, que foi o diretor da Polícia Federal no segundo mandato do Lula, bancou o Moretti como seu número 2, assim que foi indicado para ser o diretor da Abin. A base governista fez várias ressalvas porque o Moretti tinha sido chefe da área de inteligência da PF durante o governo Bolsonaro, não é uma área qualquer, e também trabalhou na Secretaria de Segurança Pública do DF como número 2 na gestão do Anderson Torres. Thais Bilenky, colunista do UOL

Anderson Torres, vamos lembrar, era o ministro da Justiça do [governo] Bolsonaro que depois foi preso e ainda é investigado hoje por sua suposta atuação no 8/1 de 2023. O Moretti chegou com toda essa carga e o Luiz Ferando Corrêa bancou, falou que ele era de qualidade e confiança e, portanto, colocou ele no segundo cargo mais importante da Abin. Thais Bilenky, colunista do UOL

Continua após a publicidade

*Com colaboração para o UOL, em São Paulo

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Deixe seu comentário

Só para assinantes