Bombeiros confirmam 4 desaparecidos oficialmente no desabamento do prédio

Luís Adorno e Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

Um homem chamado Antônio procurou o Corpo de Bombeiros no início da tarde desta quarta (2) para relatar o desaparecimento de sua ex-mulher, Selma Almeida da Silva, 48, e dos dois filhos gêmeos dela, Welder e Wender, de 9 anos. A mulher e as crianças moravam no oitavo andar do edifício que ruiu na madrugada de terça (1º) no centro de São Paulo. Com o relato, o número oficial de desaparecidos procurados pelos bombeiros nos escombros subiu para quatro.

Segundo o relato, repassado à imprensa pelo capitão Marcos Palumbo, do Corpo de Bombeiros, a família estava dentro do edifício Wilton Paes de Almeida quando o incêndio começou. "Um homem veio fazer a reclamação oficial de que sua ex-mulher e os filhos gêmeos estão desaparecidos. Esse homem já fez todo tipo de contato possível, por telefone, e não teve contato [com a família]. A mulher e os filhos, segundo ele, estavam no edifício", afirmou o capitão.

Em conversa com o UOL, Antônio disse que ele e Selma se viram pela última vez no domingo passado (30), quando ele passou no prédio para deixar o dinheiro da pensão da filha de 14 anos deles que mora na Bahia. "Conheço a Selma há 15 anos. Terminamos, mas nossa amizade continuou. Eu sempre passava no prédio para deixar o dinheiro para ela, mas nunca entrava. Domingo passado, comentei com ela que eu achava aquele prédio muito estranho, muito escuro. Ela me disse: 'É porque está sem energia, mas eu já me acostumei'", afirmou.

O primeiro nome entre os desaparecidos é o de Ricardo Amorim, 30, que estava sendo resgatado por um bombeiro no alto do prédio em chamas quando o desabamento ocorreu. "A probabilidade é de que havia ao menos quatro pessoas dentro do prédio no momento da queda: o Ricardo [o rapaz que estava sendo resgatado], e a mulher e filhos deste homem", complementou Palumbo.

Palumbo reforçou que o número de pessoas não localizadas permanece em 49 –é o número de moradores que ainda não se identificaram para a prefeitura. Essas pessoas, porém, não necessariamente estavam no prédio no momento do incêndio e do desabamento.

Leia mais:

Segundo o capitão, o Corpo de Bombeiros não terá nenhuma alteração do planejamento estratégico porque todas as determinações já foram traçadas. No início da tarde, os bombeiros reforçaram as buscas por vítimas sob os escombros. São 90 homens trabalhando para tentar localizar os desaparecidos.

No local, pessoas já começam a procurar por parentes que estariam desaparecidos. Marlene Ribeiro está à procura do ex-cunhado, Francisco Lemos Dantas. Segundo ela, Dantas morava no oitavo andar do prédio havia um mês. É confeiteiro e tem 56 anos. "Um sobrinho nosso falou com ele por volta das 22h da segunda. E depois não conseguiu mais. O celular só dá caixa postal", disse ela.

Em alguns locais dos escombros, os bombeiros já estão conseguindo entrar com cães farejadores. "Sargento Diego esteve frente a frente com o Ricardo. O Ricardo falava que estava sozinho", afirmou Palumbo. (Com informações do Estadão Conteúdo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos