Topo

"Meu filho é um verdadeiro anjo", diz pai dos suspeitos de atentado em Boston

Boston Regional Intelligence Center/Divulgação
O serviço de Inteligência de Boston divulgou foto de Dzhokhar A. Tsarnaev, 19 Imagem: Boston Regional Intelligence Center/Divulgação

Do UOL, em São Paulo

2013-04-19T11:11:55

19/04/2013 11h11

O pai dos irmãos apontados pelo FBI (polícia federal norte-americana) como responsáveis pelas explosões da Maratona de Boston, Tamerlan e Dzhokhar Tsarnev, de 26 e 19 anos, disse que seu filho mais novo "é um verdadeiro anjo", em entrevista por telefone à agência de notícias AP nesta sexta-feira (19). Os atentados deixaram três mortos e mais de 170 feridos.

Saiba mais sobre os russos suspeitos dos ataques em Boston

  • Divulgação/FBI

    Os dois suspeitos apontados pelo FBI como responsáveis pelas explosões da Maratona de Boston foram identificados como sendo os irmãos Dzhokhar A. Tsarnaev, 19, e Tamerlan Tsarnaev, 26. Os dois são russos, provenientes de uma região próxima à Tchetchênia, e residentes legais nos Estados Unidos há no mínimo um ano.

Anzor Tsarnaev, que mora na cidade russa de Makhachkala, disse também que Dzhokhar é um homem jovem, inteligente e talentoso. "Ele [Dzhokhar] é um rapaz muito inteligente. Esperamos que ele venha passar as festas de fim de ano em casa", disse.

"Falei por telefone com eles após o atentado e perguntei: 'Estão bem, não ficaram feridos?' Eles me disseram: 'não se preocupe, nem sequer estávamos lá", disse Anzor em conversa telefônica com a agência russa Interfax.

Os irmãos, que aparecem nas imagens divulgadas ontem pelo FBI, seriam russos, provenientes de uma região próxima à Tchetchênia, e residentes legais nos Estados Unidos há no mínimo um ano, de acordo com informações divulgadas pela imprensa americana e agências de notícias.

Tamerlan foi morto na madrugada de hoje, após confronto com a polícia durante megaoperação policial na cidade de Watertown, nos arredores de Boston, em Massachusetts. Ele aparece nas imagens com boné preto e é identificado como o suspeito número um.

Enquanto Dzhokhar, identificado como o suspeito número dois, nas imagens com um boné branco, continua foragido e acredita-se que fortemente armado.

O pai dos irmãos afirmou que o serviço secreto americano fez uma armadilha para seus filhos por se tratarem de "crentes muçulmanos".

"Me inteirei do ocorrido pela televisão. Minha opinião é que os serviços secretos perseguiram meus filhos porque são crentes muçulmanos", disse Anzor.

"Por que mataram Tamerlan? Tinham que ter o prendido vivo", afirmou. "O menor escapou. Estudava no segundo ano na faculdade de medicina nos EUA. Esperávamos ele para as férias. Agora, não sei o que se passará. Insisto: o serviço secretos armaram uma armadilha para meus filhos", denunciou.

O tio dos irmãos, Ruslan Tsarni, assegurou hoje ao canal de televisão americano "CBS" que Tamerlan defendia ideias extremistas.

Personagens da tragédia

  • Reprodução/The Boston Globe

    Irmãos que assistiam à Maratona de Boston perdem uma perna cada um

  • Reprodução/Facebook

    Estudante chinesa morta na Maratona de Boston é identificada

  • Reprodução/Boston Globe

    Criança de 8 anos morta em ataque esperava o pai na chegada da maratona

  • Charles Krupa/AP

    Homem que tentou suicídio após filho morrer no Iraque vira herói

  • Reprodução/Facebook

    Mulher de 29 anos é a segunda vítima fatal da Maratona de Boston

Perseguição cinematográfica

Segundo o comissário da polícia de Boston, Edward F. Davis, policiais foram acionados na quinta-feira à noite, após um alerta de que tiros tinham sido ouvidos no campus do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em Cambridge, perto de Boston.

Ao chegarem ao local, os agentes encontraram um policial ferido por vários tiros, que não resistiu aos ferimentos. Mais tarde, o policial foi identificado como Richard H. Donohue Jr, de 33 anos.

A polícia conseguiu interceptar um carro, que seria roubado, com dois suspeitos que seguia em direção a Watertown e deu-se início uma perseguição pelas ruas do distrito.

Mais tarde, um morador da área disse à polícia que tinha sido sequestrado por dois homens que levaram o seu carro. Depois de meia hora, ele foi solto ileso.

Durante a perseguição policial, os suspeitos jogaram explosivos e atiraram contra os carros da polícia. O suspeito que morreu foi atingido na troca de tiros. Outro policial também morreu na ação.

Ainda segundo Davis, durante a troca de tiros o suspeito Dzhokhar conseguiu fugir e está sendo procurado pela polícia. Em comunicado, a polícia confirmou que os homens estariam envolvidos na morte do policial no MIT.

Mais Internacional