PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Conteúdo publicado há
1 mês

Meio ambiente deve ser prioridade a Biden, diz embaixador dos EUA no Brasil

Do UOL, em São Paulo

20/01/2021 19h09

O meio ambiente deve se tornar prioridade para o governo do novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, segundo avaliou o atual embaixador americano no Brasil, Todd Chapman, na tarde de hoje.

"Eu acho que a área do meio ambiente deve receber atenção imediata da administração Biden. É importante que nós continuemos expandindo o nosso esforço nessa área", disse ele, em entrevista à CNN Brasil. "Temos que olhar pra frente, não dá para olhar para trás. Vivemos o tempo de hoje, e acho que hoje temos que olhar para os desafios das mudanças climáticas, olhar para reconhecer os fatos e discutir sobre isso", acrescentou.

Em setembro do ano passado, o então candidato Joe Biden prometeu US$ 20 bilhões (R$ 106,1 bilhões, na cotação atual) para combater a devastação da Amazônia, e avisou que haveria retaliações se o governo Bolsonaro continuasse a permitir a destruição da floresta tropical. Ficou claro que, se o democrata vencesse, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sofreria forte pressão dos EUA na questão ambiental.

No dia seguinte, Bolsonaro rebateu a declaração citando uma cobiça de outros países pela Amazônia e disse que não aceitará "subornos".

"A cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade. Contudo, a externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua. Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração", escreveu.

Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) apontam maior nível de desmatamento anual desde 2008 na Amazônia brasileira: 11.088 km² devastados entre agosto de 2019 e julho de 2020.

Meio Ambiente