PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Baixo Clero

A jornalista Carla Bigatto conduz com analistas um papo sobre temas que dominam a pauta política.


Podcast Baixo Clero: o que esperar das manifestações de 15 de março?

12/03/2020 04h01

Baixo Clero, o podcast de política do UOL, reestreia nesta sexta-feira (13) em novo formato. Um episódio especial, sobre as manifestações do próximo domingo, dia 15 de março, está disponível já nesta quinta-feira (12) para os ouvintes terem uma prévia de como será o programa, lançado em julho de 2019. Ouça esse episódio no arquivo de YouTube acima.

Com apresentação da jornalista Carla Bigatto, o podcast traz análises de Diogo Schelp e Maria Carolina Trevisan, colunistas do UOL.

Nessa prévia, os três debatem os atos a favor do presidente Jair Bolsonaro e sobre a tentativa de pressionar o Congresso.

As manifestações acontecem em uma data que ficou simbólica para a democracia brasileira como aquela em que o Brasil voltou a ser governado por civis depois de 21 anos de ditadura militar.

Também marcou outro momento importante quando, em 2015, cerca de 1,5 milhão de brasileiros foram às ruas no movimento que culminou com o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A manifestação marcada para este domingo, que utiliza imagens de militares nas convocações pelas redes sociais, poderia servir para um novo golpe militar no Brasil, como o ocorrido em 1964?

"Não sei se eles vão estar nas ruas no dia 15, mas a imagem do Exército, das Forças Armadas, estão sendo usadas, sim, nos WhatsApps de bolsonaristas. E eu não acho que há possibilidade, nesse momento, de um golpe militar nos moldes como o que aconteceu em 1964, mas acho que é assim que as democracias vão morrendo, né? Pelo menos é o que está escrito nesse livro que chama 'Como as Democracias Morrem', de dois cientistas políticos, o [Steven] Levitsky e o [Daniel] Ziblatt. O golpe atual é muito mais sofisticado, e vai lentamente corroendo a democracia. Eu acho que isso está em curso", responde a jornalista Maria Carolina Trevisan.

O chamado para as manifestações aconteceu depois de uma gravação do general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional do Governo Bolsonaro. Na ocasião, ele acusou deputados e senadores de estarem "chantageando" o presidente classificou como "chantagem" o selo de pagamento impositivo que deputados e senadores grudaram nas emendas durante as negociações sobre o Orçamento. O áudio foi captado durante uma live presidencial.

Para o jornalista Diogo Schelp, o problema se apresenta muito mais como uma dificuldade de negociação do governo atual com o Congresso do que por alguma chantagem.

"Ele chegou na Presidência se propondo a fazer uma nova política, não mais a velha política. Mas, até agora, não apresentou uma nova política, ele simplesmente aboliu o que se poderia chamar de negociação, digamos assim, e de jogo político, que nem sempre quer dizer toma lá dá cá. Em qualquer país do mundo existe uma negociação entre o poder executivo e o poder legislativo. E ele simplesmente aboliu isso. Ele precisa recorrer a algum ponto de apoio, que no caso dele são as massas, as massas digitais ou as massas nas ruas", explica Schelp.

O jornalista lembra que Jair Bolsonaro não é o único presidente brasileiro a se apoiar nas manifestações populares para obter respaldo.

"Ele não é o único presidente nos últimos 20 anos do Brasil a fazer isso. Se você imaginar tanto na Presidência do presidente Lula, quanto na de Dilma Rousseff, também tinha esse apoio nas massas e nas ruas. Só que, naqueles casos, o presidente não precisava convocar diretamente pois tinham o apoio de CUT, MST, outras organizações civis e sociais que davam apoio e respaldo e que nos momentos difíceis iam para as ruas", afirma.

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.