PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Geração P

Os impactos do coronavírus na sociedade, economia e cultura.


Geração P #1: Karnal aposta em abraços, euforia e sociabilidade após a quarentena

Mais Geração P
1 | 22
Siga o UOL no

Do UOL, em São Paulo

18/05/2020 04h01

Geração P, o podcasts do UOL sobre os impactos da pandemia, estreia nesta segunda-feira (18) com uma entrevista com o historiador Leandro Karnal. Na conversa com Jamil Chade e Ruth Manus, que apresentam o programa, Karnal falou sobre as possíveis transformações que estão por vir no amor, nas relações familiares, na cultura, na desigualdade social e até na forma de encararmos a morte.

O historiador afirma que um movimento pendular, de oposição, é observado após grandes epidemias. Portanto, diz, "chegaremos ao fim da quarentena com muita vontade de sociabilidade. Vamos dar abraços napolitanos, não noruegueses, vamos ao encontro das pessoas, vamos explorar mais a corporalidade", afirmou (no arquivo acima, a partir de 6:10).

Ele reforça que teremos um período de euforia e, se não fosse a crise econômica, também gastaríamos muito mais. "Quando as lojas reabriram na China após um período de dois meses e meio, o nível de compras, apesar de a crise também ter atingido a China, foi extraordinário."

No caso específico do Brasil, continua (no arquivo acima a partir de 7:28), devemos ver também uma valorização do SUS (Sistema Único de Saúde), "porque não é mais possível haver nada que ataque esse sistema", uma maior consciência dos limites e papel do estado, além de ausência de políticas públicas na área de saúde.

"Talvez uma imersão da ciência como único caminho para tirar as pessoas de um buraco como esse [da pandemia]. Não é que virá um período sem religião, mas eu acho que a ciência viverá dias com menos inimigos do que tem hoje", concluiu (no arquivo acima, a partir de 7:40).

Karnal afirmou ainda que a família foi ressignificada na pandemia. "Aquela frase de Instagram 'família é tudo' talvez não seja postada com tanta convicção no futuro" (a partir de 12:33). E lembrou da violência doméstica, que muitas mulheres estão sofrendo: "Muita gente está presa com o inimigo neste momento" (ouça a partir de 23:30).

Geração P

A letra "P", do nome do podcast, refere-se à pandemia, às perspectivas e, especialmente, às projeções de como serão nossas vidas daqui para frente. Assista abaixo ao vídeo de lançamento do podcast.

Às segundas e quartas, o programa tem apresentação de Jamil Chade, colunista do UOL baseado em Genebra, e Ruth Manus, advogada e escritora que vive em Lisboa. Eles trazem bate-papos, análises e reflexões sobre os novos caminhos que se formam a partir da Covid-19, além de entrevistas.

Aos sábados, o podcast volta seu olhar a mulheres no Brasil que estão na linha de frente contra o coronavírus. A jornalista Giuliana Bergamo conta essas histórias, que fazem parte de uma série de reportagens especiais de Universa, a plataforma feminina do UOL. O primeiro relato é sobre os desafios enfrentados por Ho Yeh Li, coordenadora da UTI de doenças infecciosas do HC-SP, que foi vítima do coronavírus e participou da repatriação de brasileiros na China.

Você pode ouvir o podcasdt Geração P no UOL, no Youtube e em distribuidores de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Deezer. Com este lançamento, o UOL soma 14 podcasts: você pode conferir todos os programas em uol.com.br/podcasts.