Topo

CarnaUOL

São Paulo


Rei Momo 2019 já foi carnavalesco e rainha é eleita em seu 1º concurso

O psicólogo e passista da Dragões da Real Fábio Sorriso foi eleito Rei Momo do Carnaval 2019 - Edson Lopes Jr./UOL
O psicólogo e passista da Dragões da Real Fábio Sorriso foi eleito Rei Momo do Carnaval 2019 Imagem: Edson Lopes Jr./UOL

Soraia Gama

Colaboração para o UOL

09/02/2019 10h22

O Carnaval de São Paulo já tem sua realeza. Na madrugada deste sábado (9) foi eleita a nova corte da folia paulistana. O psicólogo Fábio Sorriso, de 38 anos, 125 kg, ocupa pela primeira vez o cargo de Rei Momo, enquanto a vendedora Jéssica Bueno da Silva, de 21, não escondeu a surpresa ao ser escolhida a rainha. "Não esperava ganhar."

A surpresa de Jéssica se deve ao fato de nunca ter participado de um concurso. "Foi a primeira vez e tinham candidatas muito fortes", disse a musa da Camisa Verde e Branco. Jéssica aliás, tão logo foi coroada, saiu às pressas para acompanhar sua escola no ensaio técnico que começaria em instantes.

A nova rainha descobriu há pouco tempo que sofre de leucopenia (baixa concentração das células de defesa do organismo) e pode ficar doente com mais facilidade. "Foi uma superação para mim", diz a moça, que adoeceu pouco antes de começarem os ensaios. "Acredito que foi a somatória de tudo, mas talvez a elegância tenha contado mais. É difícil dizer."

Jéssica Bueno foi coroada Rainha do Carnaval 2019 - Edson Lopes Jr./UOL
Jéssica Bueno foi coroada Rainha do Carnaval 2019
Imagem: Edson Lopes Jr./UOL

Já Sorriso, que é da Dragões da Real e foi rei momo em São Caetano, acredita que sua autenticidade foi a responsável por ganhar a coroa. "Nas outras vezes que participei (em 2010 e 2018) estava muito tenso. Desta vez deixei o personagem de lado e minha grande preocupação foi ser eu mesmo."

Pode-se dizer que o jeito descontraído de Sorriso no palco mostra que o psicólogo tende a quebrar o protocolo de um rei momo, que, normalmente, se mostra mais sério. "O objetivo é sorrir e ser feliz. Carnaval é meu momento de catarse", diz o rei, que já foi carnavalesco da escola Prova de Fogo em 2005, ano em que a agremiação, então no Grupo I, subiu para o Acesso. "Eu não nasci no samba, mas o samba nasceu em mim."

Completam o time Bruna de Paula Lima, da Vai-Vai, como 1ª princesa, e Acássia Amorim do Nascimento, da Uirapuru da Moóca, como 2ª princesa. A corte ainda é formada por Magali dos Santos e Dirceu Almeida, eleitos cidadã samba e cidadão samba pela Uesp (União das Escolas de Samba de São Paulo).

Além da coroa, rei e rainha saíram do concurso com o prêmio de R$ 3 mil cada um. Já a 1ª princesa ganhou R$ 2.000, enquanto a 2ª princesa, R$ 1.500.

Mais São Paulo