Topo

CarnaUOL

Minas Gerais


Carnaval do bloco PPK homenageia Brumadinho, Moa do Katendê e Vander Lee

Desfile de 2018 do Pena de Pavão de Krishna, o PPK, na região do Cristo do Barreiro, em Belo Horizonte - Alexandre Guzanshe/Belotur/Divulgação
Desfile de 2018 do Pena de Pavão de Krishna, o PPK, na região do Cristo do Barreiro, em Belo Horizonte Imagem: Alexandre Guzanshe/Belotur/Divulgação

Miguel Arcanjo Prado

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

01/03/2019 04h00

Com sua mistura de Índia e Bahia, o bloco Pena de Pavão de Krishna (conhecido como PPK), com seus foliões pintados de azul tal qual a deusa hindu, desfila a partir das 7h deste domingo (3) de Carnaval, em Belo Horizonte, na região do Cristo do Barreiro -a mesma onde foi seu cortejo no ano passado. 

O bloco vai homenagear as vítimas do crime ambiental de Brumadinho (MG) e pedir respeito à natureza. O PPK ainda vai prestar tributo a Moa do Katendê, fundador do afoxé Badauê de Salvador e que foi brutalmente assassinado nas últimas eleições por conta da intolerância política. Outro nome que será celebrado no cortejo é o do músico mineiro Vander Lee, que morreu em 2016.

Segundo o cantor Gustavito Amaral, que compõe o trio de puxadores do bloco ao lado dos cantores Raphael Salles e Leopoldina Azevedo, o PPK continua sua saga em busca da preservação ambiental, lembrando que é preciso "ir contra a mineração e trazer o olhar para a questão urgente das barragens que podem se romper". 

Ele lembra a importância de repetir o cortejo na mesma região da capital mineira. "Defendemos a criação do Parque Estadual do Barreiro de Cima e a preservação das nascentes do rio Arrudas, um dos principais da Grande BH, em parceria com o Coletivo Macunaíma, que é da região", conta. 

Sobre a homenagem ao mestre Moa do Katendê, Gustavito lembra que ele compôs "Caetaneou" para o bloco belo-horizontino, do qual era parceiro e amigo. A música será entoada no desfile, além do costumeiro hino do bloco, "Aflorou", composição de Rafael Fares. 

"Vamos homenagear o Mestre Moa, que foi um amigo e parceiro importante do bloco, escreveu música para nós e nos ensinou muita coisa. Vamos nos manifestar contra a violência e a intolerância, que foram as causas de seu assassinato", lembra Gustavito. 

Já o músico mineiro Vander Lee será celebrado no dia em que completaria 53 anos. "Vander Lee era muito querido por nós tanto artisticamente quanto pessoalmente. Teremos a convidada especial Laura Catarina, que é filha dele, para participar desse momento de homenagem", adianta Gustavito ao UOL

Neste ano, o PPK terá novos regentes: Paramdyal Singh e Hiran Donato, que vão se alternar no desfile no comando da bateria. "Danilo Candombe, representante da comunidade quilombola do Açude, que fica na Serra do Cipó e tem como matriarca a anciã Dona Mercês, também estará conosco", revela o músico mineiro.
 

Mais Minas Gerais