Topo

CarnaUOL

Minas Gerais


Blocos afro de BH celebram Carnaval negro no encontro Kandandu

Encontro Kandandu reúne em BH os blocos afro Afoxé Bandarerê, Angola Janga, Magia Negra, Fala Tambor, Samba da Meia-Noite, Timbaleiros do Gueto, Swing Safado, Afrodum, Kizomba e Bloco Oficina Tambolelê - Julia Lanari/Divulgação Belotur
Encontro Kandandu reúne em BH os blocos afro Afoxé Bandarerê, Angola Janga, Magia Negra, Fala Tambor, Samba da Meia-Noite, Timbaleiros do Gueto, Swing Safado, Afrodum, Kizomba e Bloco Oficina Tambolelê Imagem: Julia Lanari/Divulgação Belotur

Miguel Arcanjo Prado

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

02/03/2019 19h15

A exuberância e a força dos blocos afro de Belo Horizonte atraem milhares de foliões ao Kandandu, encontro dos blocos de matriz africana realizado nesta sexta (1°) e sábado (2) no palco da Praça da Estação, centro da capital mineira, para abrir oficialmente a folia belo-horizontina. O nome é uma expressão africana que significa "abraço".

É tradição na capital mineira que o Carnaval seja aberto por um bloco afro. Na década de 1980, cabia abrir a folia ao Afoxé Ilê Odara, primeiro bloco afro de Minas Gerais, fundado por Oneida Maria da Silva Oliveira, a ialorixá mineira Mãe Gigi (1932-1988).

Com o renascimento do Carnaval de BH na última década, os blocos afro ganharam força e o encontro Kandandu é feito desde 2017, sempre na sexta-feira de Carnaval. 

Este ano o encontro ganhou mais um dia de festa negra, com a programação estendida para o sábado, também na Praça da Estação, sempre com entrada gratuita.

Participam do Kandandu os blocos afro mineiros Afoxé Bandarerê, Angola Janga, Magia Negra, Fala Tambor, Samba da Meia-Noite, Timbaleiros do Gueto, Swing Safado, Afrodum, Kizomba e Bloco Oficina Tambolelê. A Corte Momesca do Carnaval de BH prestigiou a festa.

A importância cultural deste encontro foi reconhecida no ano passado pelo Ministério dos Direitos Humanos como "uma das principais ações de promoção da igualdade racial do país".

A homenagem foi feita também à Abafro-MG (Associação de Blocos Afro de Minas Gerais), que divide a construção e a articulação do Kandandu com a Prefeitura de Belo Horizonte.

Bloco em Belo Horizonte puxa grito contra Bolsonaro

TV Folha

Mais Minas Gerais