Rogério Gentile

Rogério Gentile

Siga nas redes
Reportagem

Zé Neto e Cristiano são condenados por mandar plateia xingar homem em show

Os cantores sertanejos Zé Neto e Cristiano foram condenados a pagar uma indenização de R$ 20 mil ao ex-marido de uma fã que foi xingado durante uma apresentação na cidade de Presidente Venceslau, no interior paulista, no ano passado.

De acordo com o processo, durante o show, Zé Neto perguntou ao público se alguém havia terminado um relacionamento amoroso recentemente. Uma gestante levantou a mão e foi convidada a subir ao palco.

Ao saber o nome do ex-marido da fã, Zé Neto disse para o público: "Vamos mandar o Reginaldo [o nome foi alterado pela coluna para preservar a identidade do rapaz] tomar no cu agora", afirmou.

Na sequência, disse que ia contar até três e que a plateia, formada por cerca de oito mil pessoas, deveria gritar "Chupa, Reginaldo", o que acabou, de fato acontecendo.

O rapaz, que não estava na apresentação, disse à Justiça que soube por amigos que tinha sido citado pelo cantor. Afirmou que, depois disso, virou motivo de chacota na cidade, ouvindo gritos de "chupa, Reginaldo" e "vai tomar no cu, Reginaldo" sempre que sai de casa.

Segundo ele, os fatos tomaram proporções imensuráveis tendo havido menção ao episódio até mesmo nas redes sociais. Disse sofrer de problemas psicológicos, como ansiedade e nervosismo, e que ficou desesperado com a repercussão do ocorrido.

Na defesa apresentada à Justiça, os cantores declararam que a gestante era a única responsável pelos eventuais danos morais causados ao rapaz, afinal ela havia mencionado o nome do ex-marido em público.

Disseram também que o autor do processo estava querendo "aparecer" e que o pedido de indenização era uma tentativa de ganhar dinheiro de modo "ilícito". Afirmaram ainda que o rapaz não provou ter sofrido problemas psicológicos em decorrência do episódio.

A Justiça não aceitou a argumentação e condenou a dupla a pagar a indenização de R$ 20 mil. O autor do processo queria, além da indenização, um pedido público de desculpas, mas a Justiça rejeitou.

Continua após a publicidade

As partes fizeram um acordo renunciando ao direito de recorrer.

Na eleição do ano passado, Zé Neto envolveu-se em outra polêmica ao citar o Supremo Tribunal Federal em um show.

No vídeo que, segundo reportagem da revista Veja, foi compartilhado por Renan Bolsonaro, o cantor afirmou:

"Prefiro votar em um candidato que reza o Pai Nosso, do que em um candidato que rouba o pão nosso. E se amanhã o STF derrubar meu vídeo, eu quero que se foda também."

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes