Topo

Tragédia em Brumadinho


Mortos em Brumadinho serão identificados por DNA e arcada dentária

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

30/01/2019 14h14

A Polícia Civil de Minas Gerais informou, no começo da tarde desta quarta-feira (30), que já identificou 51 dos 84 corpos localizados das vítimas do rompimento de uma barragem em Brumadinho (MG). Por causa do avançado estado de decomposição dos corpos, a partir de agora, o IML (Instituto Médico-Legal) passará a realizar exames da arcada dentária e de DNA para fazer a identificação das vítimas. 

"A maioria [dos corpos] está chegando já em avançado estado de decomposição e vários segmentos corpóreos. Então, a partir daí, principalmente em relação aos segmentos corpóreos, temos que montar um quebra-cabeças", disse delegado da Polícia Civil, Arlen Bahia da Silva.

Ao ser questionado sobre os prazos para a divulgação desses exames, Da Silva disse que foi montada uma força tarefa para priorizar a realização e divulgação desses exames. Ao todo, 276 pessoas ainda permanecem desaparecidas.

Em vídeo divulgado nas redes sociais da Polícia Civil de MG endereçados às famílias dos desaparecidos, o superintendente da polícia técnico-cientifica, Thalles Bittencourt, afirmou que os familiares deverão comparecer ao IML para a coleta de material genético. Ele também pediu que quem tiver radiografias, principalmente odontológicas, de vítimas tragam para os peritos analisarem. 

"O IML vai entrar em contato com essas famílias por telefone para passar data e local, além de informar qual familiar deve comparecer", diz. 

Ele alerta ainda aos que ainda não enviaram seus dados pessoais à Polícia Científica devem fazê-lo o mais rápido possível por meio do e-mail dvibrumadinho@gmail.com. No e-mail é preciso informar o nome completo do desaparecido, a data de nascimento, nome da mãe, RG, CPF, além do nome e contato telefônico de um familiar. 

Quem for sendo contatado pelo serviço social do IML precisa comparecer portando documento próprio e do familiar morto. "Não sendo possível, acordou-se com os cartórios que as certidões de óbito poderão ser emitidas com os laudos do IML e de identificação papiloscópica", diz. 

Cinco sobreviventes serão ouvidos pela polícia

O delegado disse ainda que cinco sobreviventes que estavam na área crítica no momento do desastre serão ouvidos pela Polícia Civil e seus depoimentos farão parte da chamada prova subjetiva, que constará na investigação sobre as causas e responsabilidade do acidente.

"Vamos formalizar a prova subjetiva com esses cinco sobreviventes, eles estavam na área crítica onde os fatos ocorreram e vão relatar essa dinâmica formalmente", disse, acrescentando não poder dar mais detalhes sobre quem seriam essas pessoas.

Tragédia em Brumadinho