PUBLICIDADE
Topo

Tragédia em Brumadinho

Brumadinho: número de mortos sobe para 177; bombeiros encontram contêiner

Alex Tajra

Do UOL, São Paulo

22/02/2019 21h47Atualizada em 22/02/2019 23h04

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros divulgaram hoje novo balanço sobre as vítimas da tragédia de Brumadinho (MG). O número de mortos pela queda da barragem da Mina do Feijão, da mineradora Vale, chegou a 177. Ainda há 133 pessoas desaparecidas, sendo 103 funcionários terceirizados e moradores das comunidades atingidas e 30 funcionários da Vale. 

São 117 bombeiros empenhados nas buscas na lama, sendo 97 de Minas Gerais e 20 de outros estados. Ontem, os militares acharam o que pode ser um almoxarifado da Vale, indicando que havia "indícios de corpos sob a estrutura". Hoje, um contêiner - possivelmente utilizado como sala de reuniões pelos funcionários - também foi encontrado pelas autoridades. 

Os bombeiros, no entanto, não confirmam se a atualização do número de mortos tem relação com o almoxarifado e o contêiner. Em nota, o gabinete militar confirmou está dando ênfase à área administrativa da Vale, onde está localizado o almoxarifado. O Corpo de Bombeiros ainda informou que está acompanhando a drenagem da barragem B6, do mesmo complexo, onde há suspeita de que tenha mais um corpo. 

Cães farejadores ajudam bombeiros nas buscas por vítimas

UOL Notícias

Até o momento, todos os 177 corpos foram identificados pelo Instituto Médico Legal de Belo Horizonte.

Gás de cozinha encontrado

Bombeiros encontraram um cilindro de gás GLP em meio à lama que destruiu parte de Brumadinho - Corpo de Bombeiros de Minas Gerais - Corpo de Bombeiros de Minas Gerais
Bombeiros encontraram um cilindro de gás GLP em meio à lama que destruiu parte de Brumadinho
Imagem: Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Na tarde de hoje, os militares que estão trabalhando nas buscas encontraram um cilindro de gás de cozinha, o que revela a delicadeza da área que está sendo destrinchada. O efetivo das buscas de hoje ainda reúne 44 máquinas pesadas, como escavadeiras e tratores, além de três aeronaves e três cães. 

Ontem, os bombeiros passaram a usar seis drones para apoio no trabalho de localização de vítimas. Os equipamentos foram apelidados de "vespas" (veículo especial de suporte e prevenção aérea).

"Os equipamentos possuem câmera termal, que permite a visualização de diferentes temperaturas, permitindo visualizar pessoas, animais, e objetos com maior precisão", diz a corporação em nota.

Os drones também possuem luzes anticolisão, para voo coordenado com helicópteros e aviões, lanterna para iluminação de locais de difícil acesso e um sistema de som que permite que o operador envie áudios para orientar pessoas que estejam próximas ao drone. Segundo o comunicado, o uso do dispositivo reduz a necessidade de voos com helicópteros, liberando as aeronaves para outros atendimentos.

Tragédia em Brumadinho