Sucessão de Hugo Chávez

Maduro diz que Chávez apareceu em forma de "passarinho pequeno" e o abençoou

Do UOL, em São Paulo

O candidato governista venezuelano Nicolás Maduro disse, em Sabaneta, cidade natal de Hugo Chávez, que sentiu que o ex-presidente apareceu para ele em forma de um "passarinho pequenino" e o abençoou ao iniciar nesta terça-feira (2) a campanha eleitoral.

"O senti aqui como uma bênção, nos dizendo: 'hoje começa a batalha. Rumo à vitória. Vocês têm nossa bençãos'. Eu o senti da minha alma", relatou Maduro no pátio da casa onde Chávez nasceu em Sabaneta, no estado de Barinas.

Lula manifesta apoio à candidatura de Maduro

Maduro, que estava acompanhado pelos irmãos de Chávez, sustentou que ao orar nesta manhã em uma pequena capela católica, totalmente só, a ave apareceu, com a qual se comunicou com assobios.

"De repente entrou um passarinho, pequenininho, e deu três voltas aqui em cima de mim", disse apontando para a própria cabeça.

O pássaro, continuou Maduro um pouco emocionado, "parou em uma viga de madeira e começou a cantar, um assobio lindo", disse, imitando-o.

"Fiquei vendo-o e também cantei para ele, então. 'Se você canta eu canto', e cantei. O passarinho me estranhou? Não. Cantou um pouquinho, deu uma volta e foi embora e eu senti o espírito dele", de Hugo Chávez, ressaltou.

Maduro, escolhido por Chávez em 8 de dezembro como seu sucessor e presidente encarregado da Venezuela desde a morte do líder, afirmou que ganhará as eleições porque o governante morto quis assim.

"Eu vou ser presidente deste país porque ele ordenou assim e porque nosso povo vai me escolher porque nunca faltou com Chávez", afirmou.

Maduro disse que elegeu a cidade de Sabaneta, no estado Barinas, para iniciar sua campanha, porque sente o "comandante como um pai para a pátria em geral", e assim manifestou seu compromisso de "ir até as últimas consequências na construção do socialismo".

"Seu espírito está vivo, mais vivo do que nunca; ele passou para a vida eterna", disse sobre o governante morto em 5 de março após mais de 20 meses de luta contra o câncer.

No ato, que foi transmitido pelo canal estatal de televisão, chamou os venezuelanos a "construir uma direção coletiva, profundamente unida no ideológico desta revolução".

Por sua parte, Adán Chávez, governador de Barinas, destacou que a família do governante falecido quis acompanhar Maduro "com todo o amor" neste início da campanha eleitoral.

Maduro e o candidato opositor Henrique Capriles são os principais favoritos para as eleições do 14 de abril, quando o novo presidente será eleito para cumprir o mandato, já iniciado por Chávez em 10 de janeiro, até 2019. (Com Efe)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos