Conteúdo publicado há 2 meses

Reinaldo: Se plano Milei der certo, 'tias do zap' não terão aposentadoria

O colunista do UOL Reinaldo Azevedo afirmou durante o programa Olha Aqui! que se o plano econômico do presidente da Argentina, Javier Milei, der certo, não haverá aposentadoria para as "tias do zap" brasileiras no país vizinho.

Não vejo a hora, até porque se o plano Milei der certo, elas ['tias do zap'] não terão aposentadoria nenhuma lá, só se pegar o dinheiro da aposentadoria daqui e converter para ir viver na Argentina. Hoje o custo na Argentina é favorável para brasileiros em razão da conversão da moeda, e tudo dando certo para o Milei, certamente essa vantagem será muito menor. Estou dando um apoio gigantesco e acho que todos os 'tios' e todas as 'tias do zap' devem migrar para a Argentina e serem felizes com o Milei, porque sem Ministério da Saúde e sem ter SUS, porque a Argentina não tem, vão para lá ver o que é bom e depois voltem correndo para pedir auxílio para o pai Lula aqui. Reinaldo Azevedo

Ontem (10) durante a posse do presidente argentino, o UOL apurou que as "tias do zap" estavam empolgadas nos arredores do Congresso argentino e planejavam se mudar para Buenos Aires para viverem sob um governo de direita.

Entre as medidas anunciadas pelo novo presidente argentino está a redução no número de ministérios de 18 para nove, em situação semelhante à que aconteceu no Brasil quando Jair Bolsonaro (PL) assumiu a presidência. Para Reinaldo, a experiência brasileira mostra que a medida não é a mais acertada.

Acham que as áreas que cuidavam desses ministérios desaparecem, mas elas não desaparecem, apenas junta tudo em um só. Nós vimos a junção de ministérios no Brasil que não funcionou. O Ministério da Economia do Paulo Guedes era Fazenda, Planejamento, Trabalho e Previdência, e não funcionou. Reinaldo Azevedo

Além disso, Milei também fez um anúncio para a população dizendo que o desemprego e a miséria vão aumentar no país, enquanto o salário vai diminuir. O colunista do UOL afirmou que, apesar de ganhar admiradores no Brasil, o início do presidente argentino foi "pavoroso".

Começa muito mal, mas o encantamento aqui no Brasil é fabuloso. O plano de conversibilidade aqui era um sucesso absoluto [em 1993/1994] e, de fato, por um tempo parecia que ia dar certo, mas depois veio o caos. Vamos ver, mas começou muito mal revogando a lei do nepotismo para poder nomear a irmã, que foi a dona da campanha e é uma espécie de dona dele, uma figura com características obscuras e é quem realmente mandou na campanha e comandou o lado mais reacionário. O Milei em si parece ruim. Reinaldo Azevedo

O Olha Aqui! vai ao ar às segundas, quartas e quintas, às 13h.

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Continua após a publicidade

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes