Topo

Capriles confirma que será candidato da oposição à Presidência da Venezuela

8.jan.2013 - Henrique Capriles segura cópia da Constituição do país, durante entrevista coletiva, em Caracas - Jorge Silva/Reuters
8.jan.2013 - Henrique Capriles segura cópia da Constituição do país, durante entrevista coletiva, em Caracas Imagem: Jorge Silva/Reuters

Carlos Iavelberg

Do UOL, em Caracas

10/03/2013 21h43Atualizada em 11/03/2013 08h10

O líder da oposição venezuelana, Henrique Capriles, anunciou na noite deste domingo (10) que irá disputar a eleição presidencial de abril. O pleito vai eleger o sucessor do presidente Hugo Chávez, morto na semana passada.

"Vou lutar com vocês. Nicolás [Maduro], não vou deixar o caminho livre para você. Você vai ter que me  vencer com votos", disse, em entrevista coletiva.

Em um discurso transmitido pelas TVs locais, incluindo os canais governistas, Capriles acusou Maduro de utilizar a morte de Chávez "para fazer campanha política". O governador disse também que todas as manobras feitas em relação à morte de Chávez foram friamente calculadas.

"Nicolás, você foi capaz ir para frente das câmeras e jogar com a esperança de milhões de venezuelanos (...) Quem sabe quando morreu o presidente Chávez?"

Segundo Capriles, o governo já está em campanha há semanas e Maduro mentiu quando disse que se reuniu com Chávez por cinco horas dias antes do anúncio de sua morte. "Eu não jogo com a morte, não jogo com a dor."

"Nicolás mentiu a esse país, mentiu. Digo ao nosso povo, mentiram para vocês durantes semanas. O presidente Chávez foi a Cuba no dia 8 de dezembro. Disseram aos venezuelanos que se reuniram com o presidente durante 5 horas. Ninguém vai dizer? Eu vou. Jamais me verão ganhando algo com a dor do outro."

Governador do Estado de Miranda, Capriles vai enfrentar nas urnas o presidente interino, Nicolas Maduro, que era vice de Chávez e foi apontado pelo líder bolivariano como seu sucessor.

Em outubro do ano passado, ele foi derrotado por Chávez nas últimas eleições presidências no país: 55% contra 44%.

Eleições serão no dia 14 de abril

No sábado, o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela anunciou que as eleições presidenciais serão realizadas no dia 14 de abril.

Maduro e Capriles têm até esta segunda-feira (11) para registrarem oficialmente a candidatura junto ao CNE. A campanha eleitoral ocorrerá entre os dias 2 e 11 de abril.

O presidente interino já anunciou que irá ao local às 9h de Caracas [10h30 de Brasília] fazer o registro. O deputado Freddy Bernal do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), criado e presidido por Chávez, convocou uma manifestação de apoio a Maduro para esta segunda-feira.

Capriles, por sua vez, disse que não fará nenhuma manifestação em respeito ao luto oficial pela morte de Chávez, que termina amanhã.

Internacional