Topo

Tragédia em Brumadinho


Pela terceira vez, STJ manda soltar funcionários da Vale e da Tüv Süd

Logo da sede da mineradora Vale SA em Brumadinho (MG) - Adriano Machado/Reuters
Logo da sede da mineradora Vale SA em Brumadinho (MG) Imagem: Adriano Machado/Reuters

14/03/2019 21h30

O ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu, nesta quinta-feira (14), habeas corpus para soltura de 13 funcionários da mineradora Vale e da empresa Tüv Süd, que são investigados pelo rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, ocorrida em 25 de janeiro.

No mês passado, o ministro havia concedido liberdade a quatro dos acusados, mas a Justiça de Minas Gerais restabeleceu a prisão dos envolvidos nesta semana. No entendimento de Cordeiro, o caso já foi analisado, e foi definido que os funcionários das empresas não oferecem risco à investigação e devem ser responder aos fatos em liberdade.

"Prende-se para genericamente investigar, ou colher depoimentos. Nada se aponta, porém, que realizassem os nominados empregados da Vale para prejudicar a investigação. Nada se revela que impedisse investigar, estando os agentes soltos", decidiu o ministro.

Esta é a terceira vez que o STJ manda soltar funcionários da Vale indicados como responsáveis pelo rompimento da barragem em Brumadinho.

Apresentação

Pelo menos 11 dos investigados chegaram a se apresentar hoje no Departamento Estadual de Investigações de Crimes Contra o Meio Ambiente, em Belo Horizonte. Dois ainda eram aguardados pela Polícia Civil de Minas Gerais.

Mais Tragédia em Brumadinho