PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Rosas de Ouro não perderá ponto por causa de vento de helicóptero da Globo

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

04/03/2019 20h38

A escola de samba Rosas de Ouro não será penalizada caso os jurados tenham tirado nota do primeiro casal de porta-bandeira e mestre-sala da agremiação pelo fato de a bandeira não ter ficado completamente esticada durante o desfile em São Paulo.

No momento em que os dois estavam sendo avaliados, ao passar na noite de ontem pela torre de jurados do Sambódromo do Anhembi, um vento incomum causado por um helicóptero da TV Globo atingiu o casal, dificultando a evolução da porta-bandeira.

Um vídeo mostrando o momento exato em que o helicóptero atrapalha a apresentação do casal passou a circular em grupos de WhatsApp e motivou uma solicitação por parte da direção da Rosas de Ouro para que a escola de samba não seja prejudicada por esse fator externo.

Os diretores da Liga SP (Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo) se reuniram na tarde de hoje para analisar o pedido e decidiram que às 14h de quarta-feira, 1h antes da apuração, irão abrir o envelope de notas para checar. Se houver sido descontado algum ponto por causa de alguma questão causada pela interferência do vento, este ponto será restituído, informou ao UOL a assessoria de imprensa da Liga SP.

A Liga SP também informou que houve uma reunião entre a entidade e a TV Globo admitiu que a interferência do helicóptero é algo que não deveria ter acontecido. 

A Globo, no entanto, negou a reunião e ressaltou que o helicóptero se manteve sempre na altitude regulamentada. "O Globocop manteve, em todos os voos realizados durante a transmissão do desfile das 14 escolas do Grupo Especial de São Paulo, a altitude regulamentada de 150 metros, equivalente a um prédio de 50 andares. Isso torna impossível qualquer interferência nos desfiles. Ressaltamos que não houve qualquer reunião entre Globo e Liga SP para tratar desse assunto".

Como acontece a contagem dos pontos?

Os jurados terão nove como nota mínima a atribuir às escolas. Ou seja, as escolas receberão valores entre nove e dez, variando em décimos. Antes, a nota mínima era oito. A menor das quatro notas de cada quesito será descartada. Se houver empate, todas as notas --incluindo as descartadas-- serão consideradas no total geral.

As duas escolas que tiverem as notas mais baixas irão desfilar no grupo de acesso no ano que vem.

A apuração poderá ser acompanhada por dez integrantes de cada escola. De acordo com o regulamento, cada agremiação é obrigada a abrir suas quadras para receber seus componentes e simpatizantes para acompanharem a divulgação das notas. Eles não podem estar no Sambódromo.

São Paulo