Topo

Tragédia em Brumadinho


Brumadinho: Vale promete doação de R$ 100 mil a cada família de vítimas

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

28/01/2019 19h16Atualizada em 28/01/2019 21h31

A mineradora Vale, dona da barragem que se rompeu em Brumadinho (MG), prometeu nesta segunda-feira (28) que irá fazer uma doação emergencial de R$ 100 mil para cada família de mortos ou desaparecidos na tragédia. Até a noite desta segunda, são 65 mortos e 279 pessoas ainda procuradas.

"É uma doação. Não tem nada a ver com indenização", afirmou Luciano Siani, diretor-executivo de finanças e relações com investidores da Vale, em entrevista concedida a jornalistas nesta segunda.

O diretor-executivo não soube precisar, no entanto, quantas famílias receberão o benefício, nem como será feito esse pagamento, nem se vai se restringir apenas a funcionários da Vale ou de empresas terceirizadas. Disse apenas que o valor será pago "imediatamente", a partir desta terça-feira (29).

Segundo Siani, a medida será tomada para remediar a "incerteza de curto prazo das famílias com relação ao sustento".

"A doação começa imediatamente. O número de pessoas desaparecidas vocês acompanham, varia a cada momento. O que importa é que quem estiver com familiares desaparecidos receberá os recursos prontamente", afirmou.

Além da doação emergencial, Siani anunciou outras três medidas que, segundo ele, serão adotadas pela Vale:

  • A manutenção, por tempo indeterminado, do pagamento dos royalties da mineração ao município de Brumadinho;
  • A construção de uma membrana de retenção, próximo à cidade de Pará de Minas, para evitar a chegada dos rejeitos ao rio Paraopeba;
  • A contratação de uma equipe de psicólogos do Hospital Israelita Albert Einstein para atender as famílias das vítimas.

Arte UOL
Imagem: Arte UOL

O pagamento dos royalties da mineração a Brumadinho, segundo Siani, será mantido por tempo indeterminado --mesmo sem a continuidade das atividades da Vale no município.

Segundo ele, mais de 60% da arrecadação do município, que em 2018 foi de aproximadamente R$ 140 milhões, diz respeito a esses impostos. 

"São estimativas, o que importa é que vamos fazer a conta na ponta do lápis e pagar o que é devido a Brumadinho", disse.

Neste domingo, o prefeito de Brumadinho disse temer um colapso financeiro na cidade devido ao fim da atividade mineradora da Vale. "Somos uma cidade de mineração, que vive do minério. E isso vem, na maior parte, da Vale", disse.

Mais Tragédia em Brumadinho