Topo

Tragédia em Brumadinho


Brumadinho: última sobrevivente internada deixa hospital após 4 cirurgias

Thalyta quebrou a bacia e o fêmur ao ser engolida pela onda de lama em Brumadinho - Arquivo Pessoal
Thalyta quebrou a bacia e o fêmur ao ser engolida pela onda de lama em Brumadinho Imagem: Arquivo Pessoal

Marcela Leite

Do UOL, em São Paulo

18/07/2019 12h53

Quase seis meses depois do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, a última vítima internada teve alta. Thalyta Cristina Oliveira de Souza, 16, deixou ontem o Hospital Mater Dei, em Betim, região metropolitana de Belo Horizonte. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da instituição.

Imagens impressionantes do resgate de Thalyta por helicóptero, feitas pela TV Record, rodaram o mundo e foram compartilhadas nas redes sociais.

Em uma manobra difícil, a primeira pilota de helicópteros de bombeiro militar do Brasil, a major Karla Lessa, posicionou e manteve por um bom tempo a aeronave a menos de um metro do solo para aproximar os socorristas que ajudaram a vítima, presa à lama.

Antes da chegada do Corpo de Bombeiros, porém, dois moradores da região a puxaram e a mantiveram na superfície.

Com o impacto do mar de lama, a adolescente quebrou a bacia e o fêmur e teve de passar por quatro cirurgias nos últimos meses. Primeiramente, ela foi levada ao hospital de pronto-socorro João XXIII, mas foi transferida para o hospital particular Mater Dei.

A irmã de Thalyta, Alessandra de Souza, 43, também foi resgatada com vida e já recebeu alta. No entanto, sua sobrinha, Lays Gabrielle de Souza Soares, 13, morreu e teve o corpo identificado quatro semanas depois da tragédia.

A família morava e trabalhava na pousada Nova Estância, destruída pela lama, havia dez anos. Apenas Antonio Soares Pereira, 46, cunhado de Thalyta, não estava no local no momento da tragédia. À Folha, ele deu um depoimento emocionado no fim de janeiro.

"Era só dor. Por ver minha família desesperada, machucada e por não ter notícias da Lays. Alessandra contou que elas estavam em casa quando escutaram um estrondo e a onda de lama carregando tudo. Ela só pensava em sobreviver e gritava pelos nomes da Thalyta e Lays", contou.

Até agora, o número total de mortos pelo rompimento da barragem já identificados é de 248. Os bombeiros seguem em busca de outras 22 vítimas.

Brumadinho: Imagens mostram rompimento da barragem e extensão da lama

UOL Notícias

Mais Tragédia em Brumadinho