Tubarões caçam humanos? Ataque pode ser apenas 'mordida teste', mas fatal

Tamayo Perry, ator de "Piratas do Caribe", morreu aos 49 anos após ser atacado por um tubarão enquanto surfava no Havaí, nos EUA.

Por que os tubarões atacam humanos?

A maioria dos ataques de tubarões a humanos em que a espécie é identificada envolve tubarões brancos, tigre e touro (também conhecido como tubarão-de-cabeça-chata). Não há evidências de que os tubarões estejam ativamente caçando seres humanos, segundo cientistas.

Grandes populações. Gavin Naylor, diretor do Programa de Pesquisa de Tubarões da Flórida, que mantém o Arquivo Internacional de Ataques de Tubarões, disse à BBC em 2019 que as mordidas de tubarão estão fortemente relacionadas com o número de pessoas e a quantidade de tubarões na água ao mesmo tempo.

"Quanto mais tubarões e pessoas estiverem no mesmo lugar, maiores são as chances de se encontrarem", afirmou.

Além do aumento da densidade demográfica ao longo das costas, há outros fatores que colaboram para os ataques: as mudanças climáticas, a alteração na qualidade da água, a destruição do habitat natural das espécies e também as variações na distribuição das presas.

Tubarões também podem se "confundir". A maioria dos ataques de tubarões consiste em mordidas "teste", ou seja, quando um tubarão confunde um humano com uma presa. Quando isso acontece, o animal geralmente sai nadando após uma única mordida. No entanto, algumas espécies, como os tubarões brancos e os tubarões-tigre, são grandes o suficiente para que mesmo uma única mordida seja fatal.

Ainda de acordo com a BBC, alguns pesquisadores estão usando métodos forenses para tentar descobrir mais motivos que levam aos ataques. As pesquisas incluem o desenvolvimento de técnicas para usar DNA e padrões de marcas de mordida para identificar as espécies.

O Arquivo Internacional de Ataques de Tubarões divulgou, no início deste ano, um relatório global anual com dados sobre ataques de tubarões em 2023. Os EUA foram o país com mais ataques no último ano —dos 69 registrados, 36 ocorreram lá.

Como se defender de um ataque de tubarão?

Primeiro, não entre em pânico. Agitar a água facilita ataques, pois ele percebe o desespero.

Continua após a publicidade

Dar as costas ao animal aumenta o risco de ser mordido por trás, desprevenido. Afaste-se de frente e bem lentamente, sem bater braços e pernas.

Se ele vier para cima, reaja e grite para afugentá-lo e atrair pessoas. Acerte seus pontos fracos: ponta do nariz, guelras e olhos.

O que aconteceu

Tamayo Perry esteve em filmes como 'Piratas do Caribe' e séries
Tamayo Perry esteve em filmes como 'Piratas do Caribe' e séries Imagem: Reprodução

Perry foi atacado neste domingo (23), enquanto surfava na ilha de Oahu. Shayne Enright, do Departamento de Serviços de Emergência de Honolulu, afirmou à imprensa norte-americana que as autoridades foram chamadas após um ataque perto da praia de Malaekahana, na costa norte de Oahu, pouco antes das 13 horas do horário local (20 horas do horário de Brasília).

Enright lamentou o caso e confirmou que o corpo foi retirado do mar com a ajuda de um jet-ski. "Como vocês podem imaginar, este é um momento extremamente difícil para todos nós. Peço gentileza e paciência", disse.

Continua após a publicidade

Além de ter papéis no cinema, Perry também trabalhava como salva-vidas no condado de Honolulu Ocean Safety. O chefe interino de segurança oceânica de Honolulu, Kurt Lager, disse que ele era "um salva-vidas amado por todos". "Ele era bem conhecido no North Shore. Era um surfista profissional conhecido mundialmente", acrescentou Lager.

A personalidade de Tamayo era contagiante e por mais que as pessoas o amassem, ele amava mais a todos.
Kurt Lager

O prefeito de Honolulu, Rick Blangiardi, também lamentou a morte. "É uma perda trágica. Tamayo era um homem da água lendário e altamente respeitado."

Perry esteve em filmes de sucesso, entre eles "Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas" (2011), além de ter participado de "A Onda dos Sonhos" (2002). Enright confirmou que Perry iniciou a carreira no departamento de Segurança Oceânica em julho de 2016.

*Com reportagens publicadas em 06/02/2024 e 22/06/2024

Deixe seu comentário

Só para assinantes