PUBLICIDADE
Topo

Tragédia em Brumadinho

Brumadinho: família escapa da lama, mas fica desabrigada após chuva

Luciana Quierati

Do UOL, em Brumadinho (MG)

31/01/2019 09h55

A casa da diarista Magda Ferreira, 54, no bairro Parque da Cachoeira, em Brumadinho (MG), escapou por cerca de 300 metros da lama que escorreu por toda cidade após rompimento da barragem da Vale na última sexta-feira (25). Porém, o imóvel não resistiu à forte chuva do final da tarde desta quarta-feira (30). O telhado cedeu, a fiação ficou exposta e a estrutura pode estar comprometida. 

"Mas tem gente pior", disse rapidamente ao ouvir dos homens da Defesa Civil que a moradia teria de ser interditada. "Chorei quando vi minhas coisas assim, mas nisso a gente dá um jeito. Eu estou com vida. Quem está ali embaixo [da lama] não tem", lamentou, apontando para a área atingida pelo rompimento, logo ao final de sua rua.

Na parte mais baixa do Parque da Cachoeira, muitas casas foram levadas pela lama há seis dias, e parte dos moradores ainda está na lista de 259 desaparecidos. A tragédia ainda deixou 99 mortos, segundo informações das autoridades locais.

Magda estava no velório de um conhecido, que morreu no rompimento da barragem, quando foi avisada pelo marido, Lourival Alves Brito, de que o temporal havia atingido a casa. "O enterro estava saindo e eu tive que correr para cá. Nem deu tempo de me despedir direito", explicou.

A dor da despedida: Brumadinho começa a enterrar suas vítimas

AFP

Além de Magda e Lourival, ao menos uma dezena de famílias ficou desabrigada na comunidade por conta do temporal - que chegou a interromper por algumas horas as buscas dos bombeiros na área de lama nessa quarta. 

Para acessar o bairro, as equipes coordenadas pela Defesa Civil tiveram que ir parando pelo caminho e retirando as árvores que bloqueavam o asfalto ou as estradas de terra.

Chamada por moradores da comunidade, a Defesa Civil acionou bombeiros civis, socorristas do Samu e outros profissionais que vieram a Brumadinho voluntariamente ou cedidos pelos governos de seus estados para ajudar no resgate de vítimas, mas que estão sendo empregados em trabalhos paralelos. Apenas os bombeiros militares têm efetuado as buscas na lama.

Depois que a reportagem do UOL deixou a comunidade, por volta das 21h, mais uma equipe foi enviada ao bairro com motosserras e equipamentos de iluminação para retirar árvores caídas sobre as casas.

Tragédia em Brumadinho