PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Obama diz que responsáveis por ataques em Boston irão "sentir peso da Justiça"

Do UOL, em São Paulo

15/04/2013 19h20Atualizada em 15/04/2013 21h25

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou em pronunciamento nesta segunda-feira (15) que os responsáveis pelas explosões em Boston, que mataram ao menos três pessoas, irão "sentir o peso da Justiça".

Obama afirmou que ainda não se sabe quem é a "pessoa ou grupo" responsável pelo ataque. Em seu pronunciamento, o presidente americano não chegou a usar o termo "terrorismo" ao falar dos ataques. No entanto, o FBI (a polícia federal do país) considera os ataques como terroristas, de acordo com a imprensa americana.

"Nós ainda não sabemos quem fez isso ou por quê. As pessoas não devem procurar conclusões até que se tenham todos os fatos", disse Obama. "Qualquer pessoa ou grupo responsabilizado irá sentir o peso da Justiça", completou o presidente.

Uma fonte da Casa Branca afirmou à agência de notícias Reuters que o governo dos EUA tratam os ataques como um "ato de terrorismo".

Apesar de ainda não haver certeza sobre a autoria do ataque, esta fonte diz considerar que "qualquer incidente com múltiplos artefatos explosivos --como parece ser o caso-- é claramente um ato terrorista, e será tratado como tal", afirmou à agência. "No entanto, nós não sabemos ainda quem executou este ataque, e a investigação ainda deverá determinar se foi planejado por um grupo terrorista, estrangeiro ou doméstico", acrescentou a fonte da Reuters.

Explosões

Duas explosões próximas à linha de chegada da maratona de Boston, no estado de Massachusetts, nesta segunda-feira (15), mataram ao menos três pessoas e deixaram dezenas de feridos.

Uma criança de oito anos é uma das três pessoas mortas pelas explosões, segundo informou a rede de TV americana "CNN". A rede de TV também cita que haveria pelo menos 140 pessoas feridas, incluindo oito crianças.

Além das duas explosões ocorridas próximas à maratona, a polícia confirmou uma terceira na Biblioteca JFK. A biblioteca, que fica a cerca de 4,8 quilômetros da linha de chegada da maratona, abriga o memorial e um museu em homenagem ao ex-presidente norte-americano John F. Kennedy. Pouco mais de uma hora após confirmar a terceira explosão, a polícia descartou que ela tivesse relação com as primeiras explosões.

Aproximadamente três horas depois que os vencedores finalizaram a maratona, a primeira explosão aconteceu próxima a um hotel na Boylston Street, logo antes da linha de chegada. Antes da tragédia, a prova masculina foi vencida pelo etíope Lelisa Desisa, e a queniana Rita Jeptoo ficou com a vitória no feminino. Mais de 60 pessoas ficaram feridas, segundo o jornal "The New York Times".

Vídeo mostra momento da explosão na Maratona de Boston

A segunda explosão aconteceu segundos depois da primeira, no mesmo local. Mais tarde, na Biblioteca JFK, aconteceu a terceira. Outros dois artefatos explosivos não detonados foram encontrados e desarmados nas proximidades do local das primeiras explosões, segundo oficiais do serviço de inteligência da polícia. .

Espectadores foram socorridos pelo serviço médico disponível no local para atender aos corredores exaustos.

O Consulado do Brasil em Boston está de prontidão para eventual necessidade de atendimento a brasileiros. Mas, até agora, ainda não houve nenhum pedido de ajuda ou de emergência.

Internacional