PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Acusado do atentado de Boston diz que é inocente em sua primeira aparição pública

Desenho é feito durante audiência de Dzhokhar Tsarnaev, 19, na Corte Federal de Boston, nesta quarta (10) - Margaret Small/AP
Desenho é feito durante audiência de Dzhokhar Tsarnaev, 19, na Corte Federal de Boston, nesta quarta (10) Imagem: Margaret Small/AP

Do UOL, em São Paulo

10/07/2013 16h57

Dzhokhar Tsarnaev, 19, acusado do duplo atentado à Maratona de Boston em 15 de abril de 2013, deixando três mortos e 264 feridos, teve sua primeira aparição pública nesta quarta-feira (10) desde que foi preso, três dias depois do crime, após uma longa ‘caçada’ policial.

O jovem de origem tchetchena ouviu da juíza Marianne Bowler as 30 acusações a que responde (quatro por assassinato), 17 das quais punidas com prisão perpétua ou pena de morte, e disse que era inocente, segundo informações do jornal “Boston Globe”.

Personagens da tragédia

  • "Nada me preparou para esse dia", diz médica que atendeu feridos da Maratona de Boston

  • Americano testemunha atentado de Boston e explosão em fábrica de fertilizante no Texas

  • Dançarina que perdeu pé quer voltar a dançar

Diante de cerca de 30 vítimas presentes na sala do tribunal, algumas usando trajes da maratona, o rapaz respondeu “not guilty” (não culpado) sete vezes a grupos de acusações. 

Entre elas estão "uso de arma de destruição em massa com resultado de morte e conspiração; atentado em local público com resultado de morte e conspiração; destruição maliciosa de propriedade com resultado de morte e conspiração; e uso de arma de fogo durante e em relação a um crime violento".

Sua advogada, Judy Clarke, tentou responder em seu lugar, mas a juíza Bowler ordenou que Tsarnaev falasse. A juíza também permitiu que as vítimas presentes se pronunciassem, mas ninguém o fez.

As autoridades afirmam que Dzhokhar Tsarnaev realizou o atentado com explosivos na linha de chegada da Maratona de Boston junto com seu irmão Tamerlan, 26, que morreu três dias depois do ataque, durante um confronto com a polícia.

De acordo com jornalistas que acompanharam a sessão, Tsarnaev tinha um ferimento no lado esquerdo do rosto e estava com o braço esquerdo engessado. Duas mulheres, parentes do rapaz, acompanharam a audiência e uma delas chorava.

A audiência foi rápida, durou menos de dez minutos, e o rapaz deixou a sala algemado e com os pés acorrentados. Tsarnaev deve voltar ao tribunal em 23 de setembro. O rapaz foi mantido em um hospital de Boston desde sua prisão.

Parentes das vítimas e sobreviventes foram informados da realização da audiência e foram autorizados a acompanhar a sessão.

Quinze feridos sofreram amputações, alguns em ambas as pernas.

Nesta quarta, houve protestos em frente ao local onde a audiência foi realizada em favor de Dzhokhar Tsarnaev. (Com agências internacionais) 

Internacional