Topo

Em nota, Planalto nega mudanças na direção da Caixa por problemas com Bolsa Família

Camila Campanerut

Do UOL, em Brasília

2013-05-29T11:45:19

2013-05-29T14:47:38

29/05/2013 11h45Atualizada em 29/05/2013 14h47

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República acaba de divulgar uma nota, no fim da manhã desta quarta-feira (29), negando que os problemas com o programa Bolsa Família possam provocar mudanças na Caixa Econômica Federal.

“São falsas as especulações de mudanças na direção da Caixa Econômica Federal. A diretoria é formada por técnicos íntegros e comprometidos com as diretrizes da CEF, com seus clientes e com seus beneficiários de programas tão importantes para o Brasil como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida”, informa a nota assinada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. 

O banco estatal é resposável pelo pagamento do benefício do programa de transferência de renda do governo federal, cujo boato do fim gerou tumulto e corrida às agências da Caixa, nos dias 18 e 19 de maio, em 13 Estados.

Reportagem do jornal “Valor” desta quarta-feira disse que a atuação de Hereda desagrada a presidente Dilma Rousseff.  A insatisfação, segundo a reportagem, também está na atuação da ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, responsável pela coordenação do programa Bolsa Família.

De acordo com o jornal, Hereda teria sido também aconselhado por amigos e políticos do PT a demitir um de seus vice-presidentes, José Urbano, que prestou a informação errada.

Já o pedido de demissão imediata do presidente da Caixa, Jorge Hereda, foi feito por líderes da oposição, após saírem de audiência com a cúpula da Polícia Federal que investiga os responsáveis pela boataria que resultou no tumulto. Beneficiários foram levados a crer que o programa federal iria terminar e um suposto bônus pelo Dia das Mães seria pago.

Em coletiva concedida na última segunda-feira (27), Hereda admitiu não ter tido conhecimento prévio da liberação antecipada do benefício para o último dia 17 de maio, véspera dos boatos sobre o fim do programa. Ele também pediu desculpas pelas informações equivocadas divulgadas pelo banco sobre a liberação antecipada dos recursos.

As informações incorretas partiram do vice-presidente de Habitação da Caixa, José Urbano. Ele disse que a antecipação do pagamento só foi realizada no sábado (18), depois da divulgação dos boatos, “para preservar a integridade física dos beneficiários” que fossem em busca do seu benefício.

A justificativa para a liberação do recurso antes do cronograma foi a atualização no sistema de cadastro que identificou de 700 mil a 1 milhão de beneficiários portadores de mais de um NIS (Número de Identificação Social).  Segundo o presidente da Caixa, a atualização não foi divulgada para evitar confusão na hora do pagamento. 

A Caixa garante que não houve pagamento duplo e que o pagamento do próximo mês será feito conforme o cronograma que varia de acordo com o último número do cartão dos beneficiários, que recebem entre os dias 1º e 10 de cada mês.

Mais Política