Topo

Pedidos sobre cremação de Déda serão seguidos nos 'mínimos detalhes', diz governador

Do UOL, em Maceió

2013-12-02T12:10:12

02/12/2013 12h10

O governador em exercício de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), afirmou nesta segunda-feira (2) que vai seguir "nos mínimos detalhes" os últimos pedidos do governador Marcelo Déda, morto no início da manhã, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, vítima de câncer gastrointestinal.

"Ele expressou à mulher e a amigos a vontade que tinha como acontecesse [o velório e cremação], e vamos seguir tudo. Vamos fazer a sua vontade nos mínimos detalhes, Vamos assumir o compromisso que ele me disse, na última vez que me viu, pegou nas minhas duas mãos, pediu que continuasse levando as nossas obras", relatou, em entrevista coletiva na porta do palácio de governo.

Por conta da morte de Déda, Barreto decretou ponto facultativo até terça-feira (3). As aulas das escolas estaduais também foram suspensas. Ainda segundo Barreto, é esperada a visita de políticos a Aracaju, entre eles a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

Chegada a Aracaju

Segundo o governador, a previsão de chegada do corpo de Déda é às 16h (17h de Brasília), quando receberá com honras de Estado e será levado em carro dos Bombeiros para o primeiro andar do Palácio Museu Olímpio Campos. Antes haverá uma missa restrita para a família. Em seguida, o velório será aberto ao público

O corpo de Déda deve ser levado, nesta terça-feira (3), para Salvador, onde será cremado. "Até amanhã à tarde o palácio estará aberto para todos os sergipanos e brasileiros", disse o governador.

Sobre assumir o cargo, Barreto disse que não esperava ser efetivado. "Jamais passou pela minha cabeça assumir o Estado nessas condições. Só Deus é capaz de saber o que sentimos", afirmou.

Mais Política