Familiares das vítimas do MH370 imploram que busca pelo avião continue

Em Sydney

  • AFP

Familiares dos passageiros do avião do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido em março de 2014, pedirão a Malásia, China e Austrália que continue a busca no oceano Índico, cancelada na terça-feira passada.

O pedido será apresentado aos ministros de Transporte dos três países, que se reúnem até amanhã em Perth, seis dias depois que a operação de busca fora suspensa ao concluir sem sucesso o rastreamento de 120 mil quilômetros quadrados de leito marinho.

O grupo afirmou que vários parentes entregarão pessoalmente ao ministro de Transporte malaio, Liow Tiong Lai, cartas nas quais lhe pedirão a continuação da busca.

A suspensão foi decidida apesar do Escritório Australiano para a Segurança no Transporte, que liderava a busca, ter recomendado em 20 de dezembro estendê-la a uma área de 25 mil quilômetros quadrados ao norte da região já rastreada.

"Estender a busca à nova área definida pelos especialistas é um dever ineludível que se deve ao público em interesse da segurança na aviação. Não se pode permitir que aviões comerciais desapareçam sem deixar rastro", afirmou a nota.

Os familiares mostraram "absoluta decepção" pelo silêncio dos governos e da indústria aeronáutica sobre a suspensão e pediram aos organismos internacionais de aviação civil para pressionar os três países para que reconsiderem a decisão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos