Topo

Forças Armadas fazem nova operação na Vila Kennedy (RJ) com 1.400 homens

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

03/03/2018 10h04Atualizada em 03/03/2018 18h38

Cerca de 1.400 homens das Forças Armadas realizaram uma nova operação na favela Vila Kennedy, em Bangu, zona oeste do Rio, neste sábado (3). A ação contou com veículos blindados e equipamentos pesados de engenharia.

A operação terminou com cinco pessoas presas: uma em decorrência de mandado, uma por desacato, uma por desobediência e outras duas por posse de entorpecentes.

Segundo o Comando Militar do Leste, responsável pela ação, também foram apreendidos 12 cartuchos de 9 mm, dez carros e seis motos. Um total de 720 pessoas e 617 veículos foram revistados. As Forças Armadas removeram ainda 16 tipos de barreiras e obstáculos feitos por criminosos, cujo objetivo era impedir o trânsito no interior da comunidade.

Na página "Voz da Vila Kennedy", no Facebook, moradores relatam que a comunidade amanheceu com todas as entradas ocupadas por militares com “controle de acesso rígido e carros sendo revistados”.

De acordo com a postagem, o número de carros e tanques de guerra é menor que o observado na última operação. Não houve relatos nem informações de confrontos.

Esta é a terceira ação realizada na região desde o anúncio da intervenção federal na segurança pública do Rio.

A primeira ocorreu no dia 23 de fevereiro quando os moradores da comunidade tiveram seus documentos de identidade fotografados e cadastrados pelas forças de segurança.

Os agentes fizeram a verificação de antecedentes criminais e tiraram fotos dos moradores.

No dia 26, as Forças Armadas voltaram ao local em nova operação, desta vez, para destruir barricadas feitas por traficantes.

Sexta-feira teve operação em “quartel general” do CV

Nesta sexta-feira (2), uma operação das Forças Armadas em conjunto com a Polícia Civil e Rodoviária Federal, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, encaminhou nove pessoas para a delegacia. O alvo da ação foi o bairro Jardim Catarina – um dos mais violentos da cidade.

A ação ocorreu próximo ao Complexo do Salgueiro, considerado uma espécie de "quartel-general" do Comando Vermelho no na cidade.

Durante a operação, o Exército lançou panfletos através de helicóptero com propaganda do Disque Denúncia. Os panfletos exibiam a foto de uma paisagem da cidade com a frase "não basta ser maravilhosa, tem que ser segura" e pedia que crimes e atividades suspeitas fossem denunciadas.

Os militares também distribuíram para crianças a revista em quadrinhos "Recrutinha", produzida pelo Exército. Na história, um menino pede ajuda ao Exército para prender monstros armados, de outro planeta, e salvar a vizinhança.

Mais Cotidiano