Topo

Sem sucesso, australianos encerram 2º dia de buscas por possíveis destroços

Do UOL, em São Paulo

2014-03-21T09:20:58

21/03/2014 09h20

Autoridades australianas deram por encerrado na manhã desta sexta-feira (21) mais um dia de buscas, sem sucesso, pelos dois objetos detectados no oceano Índico, perto da costa do país, e que podem ser destroços do avião da Malaysia Airlines desaparecido no dia 8 de março.

A Austrália, que lidera uma força-tarefa na região, concentrou os esforços em uma área de 23 mil quilômetros quadrados no sul do Índico. Participaram das operações nesta sexta quatro aeronaves P3 Orion da Força Aérea da Austrália, um P8 Poseidon da Marinha americana, um P3 Orion da Nova Zelândia, além de dois navios mercantes.

Está a caminho o navio HMAS Success, da Marinha Real Australiana. O Reino Unido  enviou o HMS Echo, que tem capacidade de monitoramento submarino, mas ele deve levar ainda uma semana para chegar ao local.

Além disso, membros da equipe francesa que localizou os destroços do voo da Air France irão ajudar nas buscas pelo avião da Malaysia Airlines, afirmou nesta sexta-feira (21) o ministro interino dos Transportes malaio, Hishamuddin Hussein. O AF 447 caiu no oceano Atlântico quando viajava do Rio de Janeiro a Paris, em 2009.

"Eles concordaram em nos ajudar com sua experiência e conhecimento consideráveis", afirmou Hussein. 

Em nota, a Autoridade Australiana de Segurança Marítima (Amsa, sigla em inglês)  afirmou que as condições climáticas e de visibilidade melhoraram em relação à quinta-feira, quando as buscas foram prejudicadas.

Um dos objetos na imagem de satélite teria 24 metros de comprimento e o outro, 5 metros. Podem existir outros objetos na área, que é alcançada em um voo de quatro horas partindo do sudoeste da Austrália, disse John Young, gerente da Amsa.

O vice-premiê australiano, Warren Truss, disse, no entanto, que os objetos podem ter afundado a essa altura.

"Algo que estava flutuando no mar há tanto tempo pode não estar mais flutuando", disse ele a repórteres em  Perth. "Podem ter ido para o fundo", completou.

As imagens de satélite que apontou os dois objetos eram do último domingo (16), mas foram divulgadas apenas na quinta-feira (20).

Mais Internacional