Topo

Tensão na fronteira sírio-turca interrompe fluxo de refugiados curdos

Em Istambul

21/09/2014 08h19

Distúrbios entre as forças de segurança da Turquia e curdos que moram neste país aumentaram a tensão na fronteira sírio-turca e interromperam momentaneamente o fluxo de refugiados sírios que estão entrando na Turquia desde sexta-feira, segundo a emissora "NTV".

Neste domingo (21), vários jovens tentaram ir da Turquia para a Síria para apoiar as milícias curdas que combatem os jihadistas do Estado Islâmico (EI), mas a polícia turca não permitiu sua passagem, o que originou os enfrentamentos.

Cerca de 70 mil curdos da Síria, segundo a agência das Nações Unidas para os refugiados (Acnur), refugiaram-se na Turquia desde sexta-feira para escapar dos combates entre as milícias curdas e os combatentes do EI.

Os jihadistas atacam há vários dias com armamento pesado diversos povoados ao redor da cidade de Kobani, um dos redutos curdos do norte da Síria, e vários projéteis caíram em solo turco.

Centenas de jovens curdos da Síria e do Iraque se dirigiram nos últimos dias para Kobani para se unir às milícias que combatem o EI.

O Partido Democrático dos Povos (HDP), quarta força do parlamento da Turquia e de tendência pró-curda, pediu para que a população "apoiasse o povo de Kobani" para evitar que a cidade caia nas mãos do EI.

A polícia de turca impediu a passagem dos voluntários procedentes da Turquia e houve enfrentamentos. As forças de segurança utilizaram gás lacrimogêneo e os jovens curdos arremessaram pedras contra a polícia.

Os distúrbios provocaram o fechamento da fronteira e interromperam momentaneamente a chegada de refugiados. Deputados do HDP foram até o local para conversar com a polícia e os jovens curdos.

As autoridades turcas locais estão instalando um acampamento provisório para 10 mil pessoas em um colégio para acomodar os refugiados, a maioria mulheres e crianças.

Mais Notícias