PUBLICIDADE
Topo

O que é o PCC?

Do UOL, em São Paulo

04/03/2020 17h13

O PCC (Primeiro Comando da Capital) é considerado a maior facção criminosa do Brasil e conta, atualmente, com pelo menos 33 mil membros, de acordo com investigações da Polícia Federal e do Ministério Público de São Paulo.

Um dos fatos que motivaram a surgimento da organização criminosa foi o massacre do Carandiru, em 31 de outubro de 1992, quando a Polícia Militar de São Paulo matou exatos 111 presos para conter uma rebelião no antigo presídio da capital paulista, hoje demolido.

Quase um ano depois, no dia 31 de agosto de 1993, oito criminosos que cumpriram pena no Anexo da Casa de Custódia de Taubaté (SP), conhecido como Piranhão, fundaram o PCC após matarem dois presos que eram considerados inimigos do grupo.

Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, tido hoje como o grande líder do grupo, não é membro fundador.

Segundo relato ao UOL de José Márcio Felício, o Geleião, fundador da facção, Marcola não quis se envolver na matança que deu origem ao grupo e ficou em sua cela.

21.ago.2001 - Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como líder do PCC - Sergio Lima/Folhapress
21.ago.2001 - Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, apontado como líder do PCC
Imagem: Sergio Lima/Folhapress
Hoje, pouco mais de 25 anos depois da fundação da organização, a presença do PCC é detectada em todos os estados do Brasil e no Distrito Federal, variando o grau de influência.

A facção, que começou como um "sindicato" dos presos, reivindicando melhores condições nas cadeias do Estado, hoje ganhou uma estrutura de cartel, e já opera no tráfico internacional. Tem presença comprovada no Paraguai (grande produtor de maconha) e na Bolívia (grande produtora de cocaína).

O faturamento do grupo criminoso já foi estimado em cerca de R$ 400 milhões por ano.

UOL Explica