PUBLICIDADE
Topo

Madrinha "ostentação" quer deixar Carnaval após 16 anos para ser mãe

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

20/02/2019 04h00

"Eu sou rica!", bordão de Carolina Ferraz na novela "Beleza Pura", cabe perfeitamente para Ana Beatriz Godoi. A madrinha da Unidos de Vila Maria adora uma ostentação e sempre desfila com fantasias caras e luxuosas. Em 2019, mesmo desistindo de usar penas após ser atacada por seguidores de Luisa Mell, ela prepara um figurino surpreendente.

"Eu vou me transformar na avenida. Meu rosto não vai aparecer em alguns momentos", antecipa Ana Beatriz Godoi em entrevista ao UOL. O figurino, preparado pelo Espaço Luz Atelier e que representará o Condor, divindade peruana, terá 40 mil cristais e espelhos no lugar das cinco mil penas de faisão que aboliu para evitar ofensas de ativistas da causa animal.

"É o retrato da minha casa", brinca Ana Beatriz. Os itens mais valiosos da fantasia, aliás, não faltam no imóvel: são 40 mil cristais e R$ 300 mil em espelhos que transformam o cantinho da musa em um ambiente requintado. Tem até elevador! Ela demorou dois anos para deixar a casa do jeito que sempre sonhou, apoiada pela arquiteta Iara Kilaris.

Outro sonho a madrinha da Vila Maria quer realizar fora do Carnaval. Ela quer se afastar dos desfiles, após 16 anos no Anhembi, para engravidar.

"Tenho 35 anos e quero ser mãe ano que vem. No final do ano quero tentar engravidar. É um sonho. Estou em um prazo curtíssimo, o relógio biológico está gritando. Quero ter filhos e preciso tentar o ano que vem... né, amor?", diz para o marido. "Ele está todo feliz que vai ser o último ano!", entrega. Ana, porém, não descarta retornar à avenida daqui a alguns anos.

Ana Beatriz Godoi, madrinha da Unidos de Vila Maria - Iwi Onodera/UOL
Ana Beatriz Godoi, madrinha da Unidos de Vila Maria
Imagem: Iwi Onodera/UOL

"Recebi ameaças de morte"

Ana Beatriz quer formar uma família em um ambiente mais tranquilo do que o do ano passado, em que ela e o marido foram ofendidos e até ameaçados por causa da polêmica fantasia com 3,8 penas de faisão que ostentou no sambódromo. A roupa chegou a Luisa Mell, que criticou a musa publicamente.

"Ela postou duas vezes a minha fantasia e depois falou que eu queria aparecer. Foi o suficiente para acabar com a minha vida. Nunca falei com ela e não tenho nada contra, até admiro o trabalho e acho que dentro da causa é bem ativa, bem legal. Fiquei chateada porque me pegou para Cristo. Recebi muitas ameaças de morte: 'Arranca o pelo da sua mãe', 'Vou arrancar seu cabelo para você ver como é'. Fiquei com medo de sair de casa e ser atacada. Ela tem um poder muito grande, engaja muita gente", desabafa.

Um ano após a rixa com Luisa Mell, que virou caso de polícia, Ana Beatriz diz ter aprendido com a situação e diz que, se não amasse animais, não teria uma cachorrinha na própria casa.

"Depois que aconteceu tudo isso, vi algumas postagens de aves sendo depenadas, que os próprios seguidores me marcavam. Para retirar a pena do faisão, não precisa matar o animal. Eu vejo a procedência, compro em lugares credenciados. Soube que os pavões eram abatidos para retirarem as penas. Entendi isso. Amo animais, tenho uma cachorrinha, Kiara, que é minha filha. Não maltratei, não arranquei a pena do animal para desfilar", afirma.

CarnaUOL