PUBLICIDADE
Topo

CarnaUOL

Justiça condiciona liberação de Sambódromo a vistoria de Corpo de Bombeiros

7.fev.2016 - Vista da Sapucaí antes do desfile do primeiro dia do Grupo Especial - Douglas Shineidr / UOL
7.fev.2016 - Vista da Sapucaí antes do desfile do primeiro dia do Grupo Especial Imagem: Douglas Shineidr / UOL

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

28/02/2019 19h35

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou que o Corpo de Bombeiros, a contar da noite de hoje, faça em 24 horas uma vistoria com elaboração de laudo técnico para liberar o Sambódromo da Marquês de Sapucaí para os desfiles das escolas de samba do grupo de acesso, a partir de amanhã, e especial, no domingo (3).

Com o laudo, de acordo com a decisão em primeira instância do TJ, deve ser assinado um Termo de Responsabilidade pelos Presidentes da Riotur, Marcelo Alves, e da Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba do Grupo Especial), assegurando que o sambódromo "reúne condições de segurança suficientes à assegurar a vida e integridade física dos espectadores, jurados, trabalhadores e integrantes das escolas de samba".

A decisão da Justiça acata um pedido do Ministério Público do Rio, que solicitou a interdição do Sambódromo sob a alegação de que não há garantias de segurança para os frequentadores, especialmente no que diz respeito a incêndios.

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, por nota, informou que vai realizar a vistoria prévia "com fins de concessão de autorização especial para o evento".  A corporação informou que cerca de 200 militares, além de viaturas de atendimento pré-hospitalar e de combate a incêndio, estarão no Sambódromo. 

Em nota, a Riotur informou que não havia sido notificada até a noite de hoje da decisão da ação civil pública. "Nos pronunciaremos quando tomarmos conhecimento do teor da ação", informou o órgão

CarnaUOL