Topo

Tragédia em Brumadinho


Vale anuncia remoção de 125 pessoas próximas a cinco barragens em MG

17.fev.2019 - Trabalho de buscas por vítimas após o rompimento de barragem da Vale em Brumadinho (MG) - Christyam de Lima/Estadão Conteúdo
17.fev.2019 - Trabalho de buscas por vítimas após o rompimento de barragem da Vale em Brumadinho (MG) Imagem: Christyam de Lima/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

20/02/2019 10h57Atualizada em 20/02/2019 16h51

A mineradora Vale informou hoje em comunicado que fará a remoção de 125 pessoas que moram próximas às áreas de cinco barragens em Minas Gerais. O processo será feito durante todo o dia, segundo a empresa.

Esta é a quarta vez que ocorre evacuação de pessoas próximas a barragens desde o rompimento da barragem 1 em Brumadinho (MG), que causou a morte de 169 pessoas. Outras 141 estão desaparecidas.

Segundo a Vale, a operação de hoje será feita em conjunto com as autoridades locais. Em nota, a empresa disse que promoverá "a realocação das pessoas situadas na Zona de Autossalvamento (ZAS)" da barragem Vargem Grande (do Complexo Vargem Grande), em Nova Lima (MG). Às 17h, as sirenes da companhia serão acionadas, e a partir desta hora, as áreas ficaram totalmente bloqueadas para acesso.

A companhia também anunciou que iniciou a preparação para a remoção das pessoas nas ZAS associadas ao descomissionamento de outras quatro barragens: Forquilha I, Forquilha II, Forquilha III e Grupo, na mina Fábrica, em Ouro Preto (MG), que fazem parte de suas dez barragens inativas remanescentes a montante, como a utilizada em Brumadinho (MG).

"Estas quatro barragens inativas estão localizadas no entorno da mina de Fábrica, cuja produção será mantida através do processamento a seco, com um impacto estimado de perda de aproximadamente 3 Mtpa em 2019", cita o comunicado. 

Segundo a Vale, em Nova Lima, moradores de 33 domicílios serão removidos (cerca de cem residentes permanentes), numa região localizada a 52 km do centro da cidade. Em Ouro Preto, são oito domicílios (cerca de 25 residentes permanentes) na área rural, a 15 km de Engenheiro Correia.

 A empresa afirma que prestará assistência como hospedagem, alimentação, transporte e medicamentos, além de psicólogos, assistentes sociais e médicos. Também será disponibilizado um abrigo para animais.

"A Vale ressalta ainda que se trata de uma medida preventiva para garantir a segurança de todos enquanto são realizadas as primeiras atividades de descaracterização das barragens a montante, visando à aceleração dos projetos", diz o comunicado.

"ISSO NÃO É ACIDENTE, É UMA CHACINA"

UOL Notícias

Em 4 de fevereiro, a empresa divulgou sua decisão de antecipar a suspensão temporária da produção das plantas de concentração do complexo, prevendo impacto de 13 milhões de toneladas de minério de ferro. A medida fazia parte do processo de descomissionamento de barragens a montante, conforme plano divulgado no fim de janeiro, após o rompimento da barragem de Brumadinho.

Esta é a quarta vez que ocorre um processo de evacuação em áreas próximas a barragens. Dois dias depois da tragédia em Brumadinho, os moradores da cidade tiveram de deixar os imóveis às pressas durante a madrugada. Em 8 de fevereiro, houve novo alerta e retirada de moradores nas cidades de Barão de Cocais e Itatiaiuçu. No último domingo, 110 pessoas foram retiradas de suas casas em Nova Lima.

Mais Tragédia em Brumadinho