Topo

Vazamentos da Lava Jato


"Dallagnol, mais uma vez, mentiu", diz Lula sobre vazamento do Intercept

O ex-presidente Lula em missa em homenagem à sua mulher, Marisa Letícia, em São Bernardo do Campo - Miguel Schincariol - 7.abr.2018/AFP
O ex-presidente Lula em missa em homenagem à sua mulher, Marisa Letícia, em São Bernardo do Campo Imagem: Miguel Schincariol - 7.abr.2018/AFP

Do UOL, em São Paulo

29/08/2019 12h17

O perfil oficial do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compartilhou hoje a nova publicação do site The Intercept Brasil com diálogos vazados de procuradores da Operação Lava Jato.

As conversas apontam que o coordenador da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, mentiu ao público ao negar que agentes públicos passavam informações de investigações à imprensa.

"Novidade na #VazaJato Procuradores de Curitiba vazaram informações sigilosas para pressionar por delações. Dallagnol, mais uma vez, mentiu", escreveu.

De acordo com as mensagens exibidas hoje pelo Intercept, Dallagnol participou de grupos em que esse tipo de vazamento era debatido, planejado e realizado.

Entre as conversas, os procuradores debatiam estratégias para conseguir um acordo de delação com Bernardo Freiburghaus, apontado como operador de propinas da Odebrecht. O diálogo teria ocorrido dois dias após a 14ª fase da Lava Jato, que apontou para as empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez.

Neste mesmo dia, Dallagnol e Martello disseram no grupo que vazaram informação de que os EUA ajudariam na investigação de Freiburghaus. Segundo os diálogos, eles informaram a repórteres do jornal O Estado de S. Paulo, antecipando a movimentação, para pressionar o investigado. Dallagnol teria sido o responsável.

A informação virou manchete do jornal, sob o título "Americanos vão ajudar a investigar a Odebrecht". Procurado pelo UOL, o jornal O Estado de S.Paulo não quis se manifestar.

Em seu perfil oficial, a equipe do ex-presidente também compartilhou ontem um artigo do Brasil247 que comparava o tratamento dado pelos procuradores ao luto de Lula durante a morte de familiares a um possível tratamento com provas. O artigo dizia: "se debochavam da morte de familiares de Lula, imagine como tratavam as provas".

"Que provas? Como admitem nas mensagens, não tinham nem prova de propriedade nem de ligação com a Petrobras", escreveu Lula.

O artigo se refere ao vazamento feito pelo Intercept em parceria com o UOL, no qual se revelou que procuradores da Lava Jato ironizaram a morte da ex-primeira-dama Maria Letícia e o luto de Lula.

Vazamentos da Lava Jato