Topo

CarnaUOL

Salvador


Após informar Carnaval sem morte, polícia da BA registra caso de homicídio

Um dos principais e mais importantes blocos do Carnaval de Salvador, As Muquiranas desfila pelo circuito Campo Grande, em Salvador - Vitor Santos e Kleber Lobo/Ag.FPontes/Divulgação
Um dos principais e mais importantes blocos do Carnaval de Salvador, As Muquiranas desfila pelo circuito Campo Grande, em Salvador Imagem: Vitor Santos e Kleber Lobo/Ag.FPontes/Divulgação

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

07/03/2019 15h34

Após divulgar balanço de Carnaval no qual destacou a ausência de homicídio nos circuitos da festa, a SSP-BA (Secretaria da Segurança Pública da Bahia) incluiu hoje em sua estatística o assassinato de um homem cuja morte cerebral foi confirmada ontem --mesmo dia em que a pasta apresentou números da festa.

O mecânico Jeferson São Pedro Almeida, 21, foi baleado no peito durante uma briga generalizada na última sexta (1º). A confusão ocorreu na avenida Sete de Setembro, dentro do circuito Osmar (Campo Grande). Além de Jeferson, outras três pessoas acabaram alvejadas na ocasião. Não há informações sobre o estado de saúde delas.

Apontado como autor dos disparos, Edmilson Silva dos Santos Júnior, o "Caroço", 28, negou em depoimento prestado hoje ser o responsável pelo crime.

Ao UOL uma tia de Jeferson relatou que ele assistia ao desfile do Olodum quando, de repente, começou a sentir o corpo queimar. O mecânico foi socorrido para o HGE (Hospital Geral do Estado), para onde os demais feridos também foram levados.

A assessoria da agremiação, por sua vez, diz que o episódio aconteceu fora do bloco, e informou que os envolvidos não eram seus foliões.

Mãe de Jeferson, a dona de casa Joice Pinheiro de São Pedro, 37, contou que, a pedido do filho, não doará os órgãos dele, que só a autorizaria a fazê-lo para alguém da família.

Entre os planos do rapaz estava o de concluir o ensino médio este ano e abrir o próprio negócio.

O mecânico era pai de uma criança de 1 ano. Ele será sepultado na cidade de Santo Amaro da Purificação, cidade do recôncavo baiano distante 71 km da capital.

JC Pereira /  AgNews
Imagem: JC Pereira / AgNews

Arma escondida no isopor

A delegada-adjunta Clelba Teles, do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), informou que Edmilson foi preso ontem no bairro da Federação, onde Jeferson também morava.

Conforme a delegada, o suspeito tem passagens por tráfico de drogas e homicídio.

Em depoimento, Edmilson disse que, no momento da briga, trabalhava com a mãe, uma vendedora ambulante.

Flagrado por câmeras de segurança portando uma arma na cintura, segundo a polícia, ele alegou que apenas protegia uma pochete onde guardava dinheiro.

Até a publicação da reportagem, Edmilson não tinha constituído advogado ou defensor público.

SSP contabiliza homicídio

O UOL procurou a Sesab (Secretaria da Saúde da Bahia) para tentar confirmar o horário da morte de Jeferson que, de acordo com parentes, só teria sido informada na tarde de ontem.

A pasta, por sua vez, respondeu que não divulga informações sobre pacientes internados nos hospitais da rede estadual.

Já a SSP, que informou ter fechado o balanço antes da confirmação da morte do mecânico, afirmou que agora contabiliza o caso.

Diferentemente deste ano, em 2018, não houve registro de homicídio nos circuitos da folia.

Mais Salvador