Topo

Vazamentos da Lava Jato


Diálogos vazados revelam encontro de Moro com Faustão e vibração por Fachin

Do UOL, em São Paulo

05/07/2019 10h42

Novos diálogos revelados pela revista Veja e o site The Intercept Brasil mostram que o ex-juiz e atual ministro de Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, relatou ao coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, um encontro com o apresentador Fausto Silva, da TV Globo.

Segundo a conversa, Faustão parabenizou Moro pelo trabalho da Lava Jato e deu conselhos para que os procuradores falassem de forma mais simples, para que toda a população entendesse.

"Ele disse que vcs nas entrevistas ou nas coletivas precisam usar uma linguagem mais simples. Para todo mundo entender. Para o povão. Disse que transmitiria o recado. Conselho de quem está a (sic) 28/anos na TV. Pensem nisso", escreveu Moro ao procurador em 7 de maio de 2016.

Procurado pela revista, o apresentador confirmou o encontro e o teor da conversa entre ele e o então juiz.

"Aha uhu o Fachin é nosso"

As mensagens reveladas por Veja também mostram que Dallagnol ficou entusiasmado após um encontro com o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

De acordo com a revista, em 13 de julho de 2015 ele comentou o resultado da conversa com os outros procuradores da força-tarefa.

"Caros, conversei 45 m com o Fachin. Aha uhu o Fachin é nosso", disse o coordenador da força-tarefa na mensagem. Dois anos após esta conversa, Fachin assumiu a relatoria dos casos da Lava Jato depois da morte de Teori Zavascki em um acidente aéreo em janeiro de 2017.

Esta é a segunda vez que os diálogos vazados pelo The Intercept Brasil mostram elogios a ministros do STF. Em 12 de junho, trechos revelados pelo blogueiro do UOL Reinaldo Azevedo mostram Dallagnol comentando com Moro um diálogo que teve com o ministro Luiz Fux sobre a divulgação de conversas entre a então presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na ocasião, o então juiz declarou: "In Fux we trust" (Em Fux, nós confiamos) ao saber da conversa.

Dicas de informática e grafia do nome

Além de informações importantes sobre o andamento da Lava Jato, as conversas reveladas pela revista mostram que Moro e Dallagnol também falavam sobre amenidades. Em 9 de julho de 2015, o procurador cumprimentou o colega: "bem vindo ao telegram!!".

Cinco meses depois, segundo Veja, ele deu dicas ao então juiz sobre como usar o aplicativo no computador. "Se puder me mandar no e-mail, agradeço. O tico e teco da informática aqui não são muitos espertos", respondeu Moro.

Em março de 2017, Dallagnol escreveu ao juiz para tirar uma dúvida sobre a grafia do nome porque estava revisando um livro sobre Moro. O procurador pergunta se o juiz assina o primeiro nome com ou sem acento. "Não uso normalmente o acento", respondeu o hoje ministro.

Delator Léo Pinheiro nega pressão para incriminar Lula

Band Notí­cias

Mais Vazamentos da Lava Jato