Topo

CarnaUOL

Salvador


Desfile da BaianaSystem tem lembrança a Marielle e gritos contra Bolsonaro

BaianaSystem arrasta multidão no primeiro dia oficial do Carnaval de Salvador - Mídia Ninja/Facebook/Reprodução
BaianaSystem arrasta multidão no primeiro dia oficial do Carnaval de Salvador Imagem: Mídia Ninja/Facebook/Reprodução

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

28/02/2019 23h30

A banda BaianaSystem provou hoje, no primeiro dia do Carnaval de Salvador, que tem a moral em alta com o folião. Mesmo atrasando 30 minutos, o grupo liderado por Russo Passapusso arrebatou a capital baiana, homenageou Marielle Franco e o mestre de capoeira Moa do Katendê e ainda ouviu seus fãs entoando coro contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Atraso

Uma das atrações mais aguardadas do circuito Dodô (Barra-Ondina), o grupo passou por um imprevisto um tanto inusitado nesta que foi a sua segunda participação no Furdunço em menos de uma semana -o evento pré-momesco ganha uma espécie de bis durante a folia oficial.

O relógio marcava pontualmente 17h quando o Navio Pirata começou a se deslocar. A nau seguiu adiante e, por cerca de meia hora, não emitiu qualquer sinal sonoro. O imprevisto, contudo, não fez ninguém arredar o pé da avenida Oceânica. Tampouco motivou vaias.

Mais tarde, porém, viria a explicação: os músicos da Baiana tinham se atrasado. Mas, para seguir à risca da programação, o trio independente foi obrigado a tocar seu trajeto sem ecoar sequer um acorde.

Homenagens e críticas

Com a trupe a postos, o Navio Pirata, mais uma vez, arrebataria uma multidão ao longo dos quatro quilômetros de trajeto que ainda havia pela frente.

"Queria dizer para vocês que vamos fazer o percurso todo com muito amor", contornou o cantor Russo Passapusso, aproveitando o ensejo para exaltar a memória de Moa do Katendê, compositor e mestre de capoeira assassinado em outubro do ano passado, aos 63 anos.

"Para que todos digam que a BaianaSystem, no primeiro dia de Carnaval, começa rasgando as ruas gritando o nome do mestre Moa", saudou Passapusso, que esteve acompanhado do parceiro BNegão.

Foliões protestam contra Bolsonaro em desfile do BaianaSystem em Salvador

UOL Entretenimento

No repertório, os dois mesclaram hits do início da carreira do grupo baiano e canções atuais, como "Saci", do recém-lançado "O Futuro Não Demora".

A vereadora Marielle Franco, assassinada em março de 2018, também teve seu nome ovacionado pela multidão que lotou a Barra-Ondina e gritos de "Marielle presente!" foram ouvidos no maior circuito de rua do Carnaval de Salvador.

Quem foi criticado durante a passagem da banda foi Jair Bolsonaro. No ponto alto do desfile, os foliões gritaram palavras de ordem contra o presidente. "Bolsonaro, vai tomar no c*"

Público em êxtase

"Ano passado, não deu para vir. Acabei não me programando e acabei perdendo. De agora em diante, não perco essa vibe por nada", vibrou a universitária Carolina Albuquerque, 24, que diz ter saído de Barreiras (a 869 km da capital) especialmente para prestigiar a banda. "Os caras fazem um som de vanguarda e vieram para ficar".

O administrador Henrique Oliveira, 32, engrossou o coro. "O Baiana é f***. Vir no Carnaval e não entrar nessa roda do Navio Pirata é dar viagem debalde. A energia é contagiante", descreveu.

Completam a grade do circuito Barra-Ondina Daniela Mercury, Cláudia Leitte, Saulo, trio Armandinho, Dodô e Osmar, Pegadeira, Harmonia do Samba, Banda Eva, Lincoln & Duas Medidas e Cheiro Híbrido. Todos se apresentam sem cordas.

Mais Salvador