Argentino dado como morto "revive" 3 dias depois no necrotério

Do UOL Tabloide

Em São Paulo

Um argentino de 67 anos que sofre de epilepsia permaneceu três dias no necrotério porque os paramédicos que o atenderam na rua, após ele ter sofrido um desmaio próprio da sua doença, o tinham dado como morto, informou hoje uma televisão local do país.

José Omar Suárez, morador da província argentina de Misiones, na fronteira com Brasil e Paraguai, disse ao "Canal 4" da região que há poucos dias sofreu um desmaio na rua, onde foi atendido por uma ambulância do serviço de saúde do distrito.

Os paramédicos fizeram um exame e, ao considerar que tinha falecido, o levaram diretamente para o necrotério judicial, onde estima que tenha ficado por cerca de 72 horas rodeado de cadáveres, enquanto a Polícia procurava, sem sucesso, algum familiar.

"Quando despertei não sabia onde estava. Achavam que eu estava morto", exclamou Suárez.

Quando recuperou a consciência o homem foi ao hospital de Posadas para pedir uma nova dose de sua medicação e contar a sua insólita história.

Fonte: EFE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos