Canadense corre atrás de ladrão, devolve carteira para vítima e leva criminoso para tomar um café

Do UOL, em São Paulo

  • Facebook/Tess Aboughoushe

    Canadense roubou carteira, foi perseguido por uma mulher, mas acabou perdoado

    Canadense roubou carteira, foi perseguido por uma mulher, mas acabou perdoado

Uma canadense de Edmonton perseguiu um ladrão pelas ruas da cidade, conseguiu recuperar a bolsa que ele havia levado e, no fim das contas, ainda o convidou para um café.

A história começou quando Tess Aboughoushe voltava de uma ida ao massagista, na hora do almoço, na última quarta-feira (4), quando ouviu um grito. Uma mulher clamava por ajuda após ter a carteira roubada por um sujeito.

Aboughoushe não pensou duas vezes e saiu correndo atrás do ladrão. Para ela, seria fácil alcançá-lo, já que a canadense disputa provas de longas distâncias. Ela perseguiu o bandido por dois quarteirões, antes de encontrá-lo parado em um beco.

Foi quando Aboughoushe se deu conta da loucura que estava fazendo. O ladrão poderia estar armado, por exemplo. O sujeito, inclusive, estava com uma das mãos no bolso. Ele poderia, a qualquer momento, puxar uma faca de lá.

Mas, não. O bandido apenas escondeu a cabeça no agasalho e começou a chorar. Ele devolveu a carteira e disse que não poderia fazer mais aquilo.

"Então, peguei a carteira e devolvi para a mulher. Enquanto isso, ele ficou lá, se desculpando", contou Aboughoushe ao canal de TV CBC.

A canadense ainda deu um abraço na vítima antes de se voltar ao ladrão. Surpreendentemente, em vez de entregá-lo à polícia, ela decidiu levá-lo para tomar um café.

O bandido contou que estava desesperado. Ele visitava a cidade com alguns amigos de Calgary, mas foi abandonado por eles, ficou sem dinheiro e, sem ter como voltar para casa, decidiu roubar alguém.

"Ele disse 'nunca fiz nada parecido antes. Eu realmente preciso de dinheiro. Não sei para onde ir. Estou perdido'", contou Aboughoushe.

Ela desejou boa sorte ao sujeito, o mostrou o caminho para pedir ajuda a assistentes sociais e seguiu seu caminho. Mais tarde, Aboughoushe até deu queixa na polícia, mas disse que não quer vê-lo preso.

"Você mata mais mosquitos com mel do que com vinagre. Só quis mostrar a ele alguma compaixão", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos