Ateus da Austrália não querem que censo considere 'Jedi' uma religião

Em Sydney

  • Lucasfilm Ltd/Keith Hamshere/AP

    Ser um Cavaleiro Jedi não é religião, pelo menos é o que pede uma associação

    Ser um Cavaleiro Jedi não é religião, pelo menos é o que pede uma associação

Uma associação de ateus da Austrália pediu aos cidadãos que se consideram ateus que não marquem a opção "Jedi" no espaço de religião do censo para que o país não pareça mais religioso do que realmente é.

No censo de 2001, mais de 70.500 pessoas selecionaram "Cavaleiro Jedi" e outras respostas similares na opção de religião, uma piada que se repetiu em censos posteriores e em outros países.

Mas para a Fundação Ateia da Austrália esta resposta é contabilizada como religião "indefinida" e aumenta artificialmente no censo a proporção de pessoas religiosas no país.

"Jedi e as outras religiões de piada não são contabilizadas na categoria não religioso e sim como indefinido, o que faz a Austrália parecer mais religiosa do que realmente é", afirma a fundação.

"Se os velhos religiosos com túnica não te representam, não se converta em Jedi", afirma uma campanha da fundação para o censo, que começará em 9 de agosto.

A piada do Jedi começou há alguns anos com uma campanha por e-mail que afirmava que se 8.000 pessoas se declarassem como Jedis no censo o termo passaria a ser considerado uma religião oficial.

Comic-Con apresenta surpresas aos fãs da saga Star Wars

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos