Por islã, cachorro-quente vai ter que mudar de nome na Malásia

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Huffington Post

    O cachorro-quente malasiano vai ter que mudar de nome...

    O cachorro-quente malasiano vai ter que mudar de nome...

O governo da Malásia vai proibir a venda de cachorros-quentes no país. Quer dizer, o lanche com duas fatias de pão e uma salsicha no meio está permitido, mas vai ter de mudar de nome.

Isso porque as autoridades religiosas da Malásia, país predominantemente islâmico, acha que o nome não segue as normas da alimentos "halal", ou seja, aqueles permitidos pela religião.

O problema não é a comida. O cachorro-quente malaio é feito de salsicha de frango, já que o porco é proibido pelo islamismo. A questão é o nome do lanche.

O cachorro é considerado um animal impuro pelo islã e o nome, segundo as autoridades religiosas, pode "confundir os consumidores."

Fiscais vão percorrer as lanchonetes do país para assegurar que o cachorro-quente seja chamado de outra maneira. Quem sabe a saída é ser literal e chamar o lanche de "sanduíche de salsicha de frango." Dá vontade de comer algo assim? (Com Daily Mail)

Dogão no espeto: aprenda a fazer delícia que é sucesso nos EUA

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos